Taça Fundação Inatel - 1.ª Eliminatória
Vitória arrancada a ferros
08-11-2018

Pedro Nuno
Estatísticas

115 Visualizações

Outras Acções
Comentar Imprimir Aumentar Diminuir Restaurar
Carqueijo, 1- Adrav, 2
 
Adrav: Tiago Tavares, Rúben, Miguel, Cadete, Xavier, Hector cap.), Tiago Santos, Godinho, Marcelo Sales (Estrela 35’), Pedro Nuno (Mohamed 80’), Ricardo Aroucas (Hugo Barraca 70’)
Não utilizados: Hugo Tavares, Jorge Talhas, Brunito
Treinador: Álvaro Oliveira
No passado sábado, a Adrav rumou até Águeda para disputar a 1.ª eliminatória da Taça Fundação Inatel frente a um adversário bastante difícil de ultrapassar. Ainda para mais, haviam algumas condicionantes e uma delas era jogar num pelado que, quando chove, fica um autêntico lamaçal.
E assim que o jogo se iniciou verificou-se que a Adrav sentia algumas dificuldades em segurar a bola, mas com o passar do tempo essa situação foi melhorando, com os jogadores conseguirem jogar a bola junto ao pelado, fazendo mesmo boas jogadas de ataque. E mesmo com as duas equipas a jogarem um futebol muito musculado, mais no centro do terreno, lutando pela conquista da posse de bola, era a Adrav que conseguia chegar mais frequentemente perto da baliza do Carqueijo. Até que, por volta do minuto 30, Pedro Nuno ganha uma bola metida em profundidade nas costas da defesa, este ultrapassa o guardião da casa e com toda a calma rematou para o fundo das redes.
 De seguida, o Carqueijo tentou reagir ao golo, mas a Adrav, muito bem defensivamente, não dava grandes preocupações ao seu guarda-redes Tiago Tavares, que poucas vezes era chamado a intervir. E assim se recolheu para descanso, com os da casa a mostrarem algum nervosismo por não conseguirem virar o rumo dos acontecimentos.
No regresso para a segunda parte, a Adrav entrou um pouco apática e os da casa começavam a chegar mais perto da baliza de Tiago Tavares, embora sem causar grande perigo. Atacando de uma forma desordenada e com uma linha de defensiva muito subida, a equipa do Carqueijo ia-se pondo a jeito de sofrer o segundo. Segundo que não tardou a aparecer quando Pedro Nuno ganhou a linha de fundo, cruzou tenso pelo ar e Bruno Estrela puxou dos galões e marcou um golo espetacular, através de um pontapé de bicicleta, deixando o guarda-redes da casa pregado ao solo.
A equipa do Carqueijo, ao ver que poderia estar iminente a eliminação, optou por aumentar a agressividade e intimidar a equipa da Adrav, tanto dentro como fora de campo, através de uma assistência em número considerável. O Carqueijo queria inverter o resultado de qualquer forma e criava um ambiente bastante intimidatório. Quem ia resistindo com bastante tranquilidade era a equipa da arbitragem, que ia fazendo um bom trabalho.
Só que, por volta do minuto 24, os locais chegam ao golo através da marcação de um livre à entrada da área, Tiago Tavares sucou a bola, mas esta apareceu à boca da baliza com o avançado a cabecear para reduzir o marcador. Na sequência do golo houveram atos inqualificáveis por parte dos jogadores e adeptos do Carqueijo, que chegaram mesmo a invadir o terreno de jogo para tirar de esforço dos jogadores da Adrav. Um pouco intimidado com a situação, o árbitro decidiu expulsar o guarda-redes do Carqueijo e dois jogadores da Adrav. Em inferioridade numérica e movidos pela vontade de vencer, os jogadores tentavam a todo o custo segurar o resultado.
Já por parte dos adeptos, a tensão aumentava, com estes a ameaçar e intimidar no sentido de retaliar no final do jogo. Só que tais intenções foram anuladas através da chegada das forças de segurança chamadas ao local pela direção da Adrav por forma a garantir a integridade física dos atletas. Poucos minutos depois da sua chegada terminou o jogo com a Adrav a vencer por duas bolas a uma, passando assim esta eliminatória e podendo festejar com segurança esta vitória arrancada com muita união, coragem e sacrifício. De registar o excelente desempenho da GNR, que só abandonou o local após a partida do mini-bus que transportou a Adrav para S. João da Madeira.
Próxima eliminatória joga-se no dia 1 de dezembro, no Centro de Formação, frente a Adrac Rego, equipa de Oliveira do Bairro. 
 
A Figura
Pedro Nuno
O extremo da Adrav foi quem melhor adaptação teve às características do terreno e do adversário, esteve muito forte nos lances individuais, fazendo valer o seu porte físico. Foi sempre uma seta apontada à baliza adversária. Fruto disso, isolou-se e marcou o primeiro para a Adrav e da mesma forma ofereceu o segundo a Bruno Estrela. Para além disso, Pedro Nuno evidenciou uma forma física invejável.

Comentar

Anónimo