Questões da nossa Cidade DCCXC
10-10-2018 | por Adé
Estatísticas

1871 Visualizações

Outras Acções
Comentar Imprimir Aumentar Diminuir Restaurar

I – É o fungagá, o fungagá da bicharada......!!!!!
Surpreendente foi para mim a notícia de que uma técnica da nossa Câmara Municipal leva o seu cão de vez em quando para o trabalho e acomoda-o no seu gabinete! E, pelo que li, tal situação tem o apoio do senhor presidente do município, com a justificação de que tal gesto pode contribuir para a minimização do abandono de animais domésticos!
Para quem está recordado, no início de 2002, os munícipes são-joanenses perderam o direito de subirem para além do piso zero do Fórum Municipal, por decisão do Dr. Castro Almeida, quando alterou a entrada pela porta lateral nascente para a porta principal norte. A partir daí, os munícipes passaram a ser atendidos no piso zero e somente em situações especiais - como reuniões da Câmara abertas ao público, votar para eleições e pouco mais - podem subir até ao piso um! Pelo que li, esse direito de subir aos pisos superiores foi dado já aos animais, cães e gatos dos funcionários, por agora, mas continua a estar vedado aos munícipes, como quem diz, às pessoas!
Imagine-se que um dia desses - partindo do pressuposto que o direito é igual para todos independentemente de terem ou não um gabinete distribuído - uma parte substancial dos funcionários municipais, que têm o seu local de trabalho no Fórum, resolve levar cada um deles o seu cão ou gato - para não falar na gaiola de piriquitos ou de ratinhos da Índia -  para o trabalho?! Não seria fantástico que acontecesse um espontâneo e autêntico “fungagá da bicharada” no  interior do Fórum Municipal?!
E já agora: será que esse direito é dado de igual modo às mães que, por qualquer razão pontual, não têm onde deixar o seu bebé - ou mesmo bebés - e acomodá-los nos seus respectivos gabinetes, armazéns ou átrios das entradas dos restantes edifícios municipais? De amamentá-los, mudar fraldas, vir à janela mostra-lhes a paisagem vista de cima, à espera que arrotem, sem estarem limitados aos dez mais dez minutos de pausa a que têm direito diariamente? Ou haverá aqui algum risco de discriminação?
Sem querer dar a isto um tom romancista - de que já fui acusado - aconselho vivamente o senhor presidente da Câmara Municipal a pensar seriamente na possibilidade de mandar construir duas creches no interior ou exterior do Fórum Municipal: uma para os animais e outra para os bebés também dos funcionários, pois sempre se criariam mais uns postos de trabalho no concelho! E que, por consequência, teria sempre o apoio do PAN, o partido das pessoas e dos animais!

II – O melhor de sempre?!
Foram vários os assuntos que me chamaram a atenção na discussão política da última reunião da Assembleia Municipal, mas concentrei-me nestas duas: na acusação feita ao senhor presidente da Câmara, relativamente ao apoio dado pelo mesmo à coligação PSD/CDS-PP para a construção da nova piscina, e que agora se mostra desinteressado nessa mesma construção.
Sobre este assunto das piscinas, julgo que a coligação política PSD/CDS-PP  está-se a fazer de ingénua. Porque é sabido, e é essa a minha opinião, que muitos dos destacados militantes do PS que demonstraram na altura o apoio à construção da nova piscina fizeram-no por indisfarçável oposição interna à figura do então presidente da Concelhia do PS local, Dr. Luís Miguel Ferreira, e não por acharem que aquela obra era verdadeiramente imprescindível aos interesses do concelho e dos são-joanenses. Por isso não vejo qual é a admiração da referida coligação PSD/CDS-PP! Só pode ser por dissimulada ou falsa ingenuidade!
O outro assunto que também me chamou particularmente a atenção foi a afirmação dos membros do actual executivo municipal de que a festa do Gin tinha sido a melhor de sempre! Só gostava de saber é como se chegou a essa conclusão? Qual era a referência de partida para se fazer essa comparação? Bebeu-se mais Gin que no ano anterior? A qualidade do Gin era melhor do que a do ano anterior? Foi melhor porque esteve um maior número de pessoas? Quantos estiveram no ano anterior e quantos estiveram agora?
Não se pode qualificar um evento como o melhor se depois não se explica os dados que permitem sustentar essa afirmação do “melhor de sempre”! Tudo leva a crer, até prova em contrário, que a afirmação é meramente gratuita!

III – Milheirós de Poiares viria se dependesse apenas do PS e do BE?
Quem leu o título d’O Regional’, que o PS e BE querem Milheirós em S. João, poderá ter pensado que tudo está facilitado, mas não está, infelizmente, para quem gostaria que assim fosse, como é o meu caso!
É certo e sabido que a política não se deve comportar como aquelas instituições por demais conhecidas que chegam a casa de alguém e baseada em informações deturpadas, retiram o filho ou filhos dos pais para os entregar a um lar de acolhimento. Neste caso, seria conveniente que nos puséssemos no lugar do concelho da Feira, que reivindicava a anexação de uma freguesia do concelho de S. João! Qual seria a nossa reação? De oposição total e frontal, certamente. Pois é isso que acontece. O concelho da Feira irá lutar de forma legal pela manutenção da sua freguesia e a maioria dos milheiroenses irão igualmente lutar na defesa dos seus interesses.
Ora, sendo assim, é natural que esta anexação, supostamente desejada pela maioria dos milheiroenses, tenha que ser feita de acordo com a lei que define a possibilidade de uma freguesia optar por pertencer a um outro concelho, argumentando com os reais benefícios que tal anexação trará para a sua população residente.
S. João da Madeira não poderá fazer mais do que se mostrar disponível para acolher com responsabilidade a freguesia vizinha que a ela quer pertencer, se for essa a decisão da lei, e não comportar-se como as tais instituições que acima me refiro e que levam os filhos da casa dos pais de forma brutal, por vezes.

Comentários
Anónimo | 12-10-2018 19:59 cãosoalistaps
Era melhor levar os filhos quando nascem para o trabalho pelo menos não tinham o problema de o levar a rua para cagar ou mijar, por este andar quando tal os cães são mais bem recebidos que as crianças,
Sr. Presidente, qual é a sua ideia? nos nas empresas temos que produzir , trabalhamos de sol a sol, e ainda somos mal tratados e agora pode- se levar o cão para o trabalho, será que posso por o meu cão a olhar pelo meu trabalho enquanto faço outro? É que assim tinha dois ordenados.
Deixem-se de merdas e ponha essa gente na camara a trabalhar, se não tem que fazer ponham nos jardins que o presidente diz que tem falta de jardineiros, isto é uma aberração.
Esta coisa do cão ir para a camara deve ser algum cãosoalistaps.
Tanta gente a passar necessidades e vem estes burgueses dizer que vão ter um cãosoalistaps na camara.
Palhaços A. S.

Comentar

Anónimo