Supermercado deverá estar pronto no segundo semestre de 2019
Mercadona chega a S. João da Madeira
20-09-2018 | por Joana Gomes Costa
S. João da Madeira vai ser uma das cidades a receber um supermercado da Mercadona. Embora ainda não seja divulgado o local onde o mesmo será edificado, a empresa retalhista espanhola já iniciou o processo de recrutamento, garantindo oferta de «empregos estáveis e de qualidade», com «contrato sem termo desde o primeiro dia» e «progressão salarial».
Estatísticas

3782 Visualizações

Outras Acções
Comentar Imprimir Aumentar Diminuir Restaurar

A Mercadona iniciou o processo de contratação de Operadores de Supermercado para a loja que vai abrir em S. João da Madeira no segundo semestre de 2019.
Embora sem avançar a localização exacta, a empresa confirmou a ‘O Regional’ que na cidade de S. João da Madeira «escolheu um terreno com 10 500 m2, onde irá construir um supermercado que terá uma área de vendas de 1800 m2, além de um espaço adicional para a zona de colaboradores e um parque de estacionamento com capacidade para 184 lugares».
A marca retalhista espanhola afirma o objectivo de abrir em Portugal oito a dez lojas já no próximo ano de 2019, assumindo o compromisso de um volume de investimento total em obras/instalações na ordem dos 100 milhões de euros e a contratação de cerca de 500 colaboradores. A Mercadona aponta ainda como objectivo o montante na ordem dos 70 milhões de euros em compras a fornecedores portugueses.
Assumindo a premissa de que «Em Portugal, queremos ser portugueses», o primeiro grande passo foi a criação da sociedade Irmãdona Supermercados, S.A., com domicílio fiscal em Portugal. A empresa tem sede no Porto, onde se situam os escritórios centrais, além dos existentes também em Lisboa.
Em Matosinhos foi instalado o Centro de Coinovação, um macrolaboratório de ideias de 1000 m2 que «ajuda a equipa da Mercadona a definir, junto dos clientes portugueses, o sortido de produtos em Portugal, totalmente adaptado às necessidades deste mercado». É neste centro que as equipas de trabalho estudam ao detalhe os gostos e hábitos de consumo do «Chefe» português (como a Mercadona denomina os clientes).
A Mercadona está também a construir, em duas parcelas com uma área total de 50 000 m2 na Póvoa de Varzim, um bloco logístico que servirá para o desenvolvimento da actividade logística em Portugal.
Actualmente, a empresa conta com 200 colaboradores portugueses e continua com os processos de selecção de todos os postos inicialmente previstos.

Processo de selecção em curso

Para o processo de recrutamento de S. João da Madeira a Mercadona procura Operadores de Supermercado (m/f) para todas as secções: Frutaria, Peixaria, Talho, Charcutaria, Pastelaria e Padaria, Perfumaria, Caixas, Reposição, Limpeza, Serviço ao Domicílio e Manutenção. Os candidatos deverão ter a escolaridade mínima obrigatória, disponibilidade para trabalhar em horário semanal de 40 horas e uma forte orientação para o atendimento ao cliente.
A empresa garante formação inicial em Espanha, com todos os gastos de alojamento e alimentação a cargo da empresa, assim como as deslocações.
Os interessados podem apresentar a sua candidatura através do site da empresa (www.mercadona.pt), acedendo à secção «Emprego».
A política de recursos humanos da Mercadona foi reconhecida pela Organização Internacional do Trabalho (OIT), dependente das Nações Unidas, no seu estudo «O Emprego Atípico no Mundo». Para a OIT, a aposta da Mercadona no emprego estável e de qualidade, assim como o esforço que realiza na formação e partilha de lucros com os trabalhadores, são factores que sustentam e justificam o êxito da sua política de Recursos Humanos.
O modelo de recursos humanos prevêem implementar em Portugal tem permitido à Mercadona ser reconhecida como uma das empresas de referência na gestão dos recursos humanos e a primeira do sector da distribuição em Espanha.

Comentar

Anónimo