A quem de direito
05-07-2018 | por Manuel Martins
Estatísticas

399 Visualizações

Outras Acções
Comentar Imprimir Aumentar Diminuir Restaurar

Voltamos a falar da lixeira deplorável que se verifica em todo o percurso nas bermas da Rua de Cucujães, em S. João da Madeira, a céu aberto. Não há palavras para classificar a vergonha que os serviços camarários desta edilidade dão de presente a quem passa pelo passeio desta artéria, deparando com uma imagem imprópria para uma cidade que se diz limpa e asseada. Depois do alerta dado por um artigo de opinião publicado neste jornal, que até estava acompanhado por uma foto, tudo permanece bem, indicando até que a reclamação seja infundada.
Ao sr. Presidente da comarca venho lembrar as promessas aquando da sua visita ao pessoal da empresa “Faurecia” (passe a publicidade), apelando ao voto, ficando tal promessa registada na memória dos presentes e como tal mantendo-se a dívida de V. Ex.ª. Porque sabemos que a sua agenda deve estar sobrecarregada, damos-lhe o benefício da dúvida, mas, para tal, terá que ser manifestada a sua boa vontade ao assumir o seu compromisso no mais curto espaço de tempo, isto porque bastam as suas ordens na colocação de um contentor e um aviso, este com um escrito em letras bem legíveis, informando: PROIBIDO DEITAR LIXO PARA O CHÃO, acrescentado que aos prevaricadores é-lhe aplicada uma coima, pois, como sabe, o português até gosta de pagar coimas!
Julgo não ser demais reivindicar a sua atenção e o cuidado, que lhe compete, em nome do civismo e saúde pública, lembrando os infratores que o lixo tem normas e cuidados de recolha,  nem que para tal seja necessário repetir aquela máxima: A RUA TAMBÉM É A SUA CASA - “cumpra o seu dever cívico”.
Não queremos, senhor Presidente, esperar o próximo ato eleitoral para ser concluída a promessa dada! Ou recorrer a preces divinas para que um milagre se concretize! Vamos dar razão ao eleitor que o político tem a fama de... “Promessa de político é uma mentira eleitoral, como tal não se deve levar a mal”?
Se esta falácia é para recolher votos, tenho que lhe pedir para não enganar mais o povo com votos falsos. Quero ainda dizer-lhe que votei PS, como tal, revejo-me enganado e defraudado com a escolha.

 

Comentar

Anónimo