S. João da Madeira acolheu reunião de projecto transnacional
Parceiros europeus procuram promover a inclusão social e o diálogo entre os jovens
05-07-2018 | por Joana Gomes Costa
Uma delegação de técnicos de três países europeus esteve, na passada semana, em S. João da Madeira, para uma reunião do projeto «Youth-Led Actions Rejecting Discriminations – YARD». Em português, o projecto tem como título «Ações proativas dos jovens rejeitando as discriminações», procurando desenvolver boas-práticas com vista à promoção da inclusão social e o diálogo intercultural entre os jovens. Um tema que se impõe na ordem do dia da Europa, que procura ainda lidar com um fluxo migratório sem precedentes.
Estatísticas

750 Visualizações

Outras Acções
Comentar Imprimir Aumentar Diminuir Restaurar
Mais fotos

Financiado pelo programa comunitário Erasmus +, o projecto YARD visa contribuir para a inclusão social e o diálogo intercultural entre os jovens, promovendo o intercâmbio e a transferência de metodologias não formais inovadoras para combater a discriminação, promovendo a diversidade através de práticas de cidadania.
Nesta reunião de trabalho, técnicos da Divisão de Educação da Câmara Municipal de S. João da Madeira e de entidades congéneres de Milão (Itália), Lublin (Polónia) e Pécs (Hungria) definiram o plano de atividades do projeto, que irá decorrer no próximo ano letivo nas respetivas cidades.
Recorde-se que este projeto, aprovado pelo executivo camarário no passado mês de Fevereiro, teve como base o pressuposto de que a Europa está a viver um fluxo migratório sem precedentes, ao mesmo tempo que os discursos populistas e os actos extremistas e de racismo estão em ascensão. A situação está a afetar em particular os jovens, dentre os quais as atitudes anti-diversidade e os comportamentos agressivos estão em crescendo. O consórcio criado para este projecto entendeu ser pertinente o desenvolvimento de um programa educativo que contribuísse para combater a discriminação entre os jovens e apoiá-los para se tornarem promotores activos nas suas comunidades e grupos de contacto.

“Temos de estar preparados para o futuro”

Em declarações a ‘O Regional’, Pál Csonka, representante da entidade húngara coordenadora do projecto YARD, disse que o que mais o impressionou, nesta que foi a sua segunda visita a S. João da Madeira, é o facto do município sanjoanense estar “na dianteira da promoção destas matérias que são muito importantes ao nível europeu”.
“Não é muito habitual nos outros países, onde muitos destes temas, como os direitos humanos, a igualdade e outros temas sociais estão mais no foco de organizações não-governamentais ou entidades civis”, disse, constatando que em S. João da Madeira “o município tem tido um papel importante em chamar à atenção para estes assuntos” e na promoção de “bons projectos de âmbito europeu para cooperar com outros países e trocar conhecimentos”.
Pál Csonka não tem dúvidas de que “temos de estar preparados para o futuro e não podemos só esperar pelo que vai acontecer” e, por isso, é peremptório: “temos de agir”.
Já com um “calendário” definido, o grupo de trabalho está agora a “desenvolver a metodologia” que permitirá “promover pequenos projectos ou acções que chamem à atenção dos jovens e estudantes” para matérias como o “combate à discriminação nas escolas, bullying, estereótipos face a migrantes, entre outros”.
Com base na troca de experiência e boas-práticas de cada uma das entidades envolvidas, estão a ser procurados os projectos e acções que “se possam adaptar a cada país”, reunindo-se esse trabalho num “tool kit que possa ser usado por outras instituições que pretendam desenvolver trabalho junto dos jovens, motivá-los e envolve-los” nestas matérias.

Cidade recebe segunda família síria

No encerramento dos trabalhos, que decorreram na Oliva Creative Factory, o presidente da Câmara Municipal de S. João da Madeira, Jorge Sequeira, falou da cidade e da sua aposta na educação, mencionando alguns dos projectos que tem vindo a implementar desde a sua tomada de posse.
Assumindo-se um “grande fã da Europa”, Jorge Sequeira considera que a Europa “é um exemplo para todo o mundo”, em termos de paz e integração. O edil sublinhou, no entanto, que, mesmo dentro do seu partido, é “um defensor de uma maior integração” dentro do seio europeu.
Com a crise migratória na ordem do dia, Jorge Sequeira adiantou nesta sessão perante a comitiva transnacional que S. João da Madeira recebeu recentemente uma segunda família síria, oriunda da cidade de Alepo.
Alertando para a “questão humanitária” destas famílias que fogem da guerra no seu país natal, o edil confirmou que a família de cinco elementos foi alojada em habitação municipal, sendo que, apenas uma semana depois de ter chegado à cidade, o pai “já tem emprego”.

Comentar

Anónimo