Centro Columbófilo de S. João da Madeira
Évora deu mais uma vitória “robusta” a Rufino Neto & Joel
17-05-2018 | por Durbalino Dias
Rufino Neto & Joel foi primeiro, terceiro (B), quarto e quinto, Fernando Castro, segundo e oitavo, Eusébio Silva, quinto e sétimo, José Miguel, nono e Luís Assunção & Júlia, décimo. Rufino Neto & Joel continua a comandar a classificação geral.
Estatísticas

538 Visualizações

Outras Acções
Comentar Imprimir Aumentar Diminuir Restaurar
Alentejo, mais propriamente a cidade de Évora, foi naturalmente local de solta para mais um concurso na especialidade de Velocidade. Cerca de 426 pombos foram soltos tomando a direção das suas colónias, o atleta mais rápido e vencedor desta etapa, foi o n.º 7037703/17, que percorreu a distância de voo (260 km) em 3h34, viajando à velocidade de 77 km/hora, dando assim a vitória no concurso ao concorrente Rufino Neto & Joel, que colocou quatro atletas nos primeiros dez de chegada (um da equipa B), firmando a sua condição de comandante, com 32 pontos de diferença do segundo classificado, Luís Assunção & Júlia.
Fernando Castro, que tem andado arredado dos dez primeiros classificados, neste concurso foi segundo e oitavo, o que lhe deu para entrar na elite dos primeiros dez da geral, estando na décima posição, por troca com Francisco Santos. Eusébio Silva subiu um lugar, atirando António Costa para o nono, Aparício Resende agora é sexto, deixando atrás de si Valdemar Xará. José Miguel subiu à quarta posição, deixando o lugar que era seu para Manuel A. Leite.
Quem não esteve muito bem foi António Costa, Luís Assunção & Júlia, Baltazar & Hugo e Valdemar Xará, mas ainda faltam muitos kms para voar e poderão existir também algumas alterações no que diz respeito à tabela geral.
Quanto à competição feminina, Fernando Castro dominou este concurso, vencendo e classificando três dos seus atletas nos primeiros três lugares. No entanto, Luís Assunção & Júlia é cabeça da classificação, tendo à perna o mesmo Fernando Castro.
No próximo fim de semana, sábado, 19 de Maio, o concurso volta a terras de Espanha, com solta de Villarrobledo (530 km), concurso que, como tem acontecido, trás sempre alterações de nomeada nas classificações. Espera-se apenas que os atletas tenham boas condições climatéricas para voar e, se possível, voltem todos aos seus pombais.

Comentar

Anónimo