Centro Columbófilo de S. João da Madeira
Eusébio Silva foi primeiro de Beja
19-04-2018 | por Durbalino Dias
Eusébio Silva foi primeiro, Fernando Castro, segundo, nono e décimo, Valdemar Xará foi terceiro e quinto, Rufino Neto & Joel, quarto, sétimo e oitavo, Luís Assunção, sexto, em concurso que primou pela normalidade, depois do concurso catastrófico de Villarobledo.
Estatísticas

182 Visualizações

Outras Acções
Comentar Imprimir Aumentar Diminuir Restaurar
A cidade  de Beja foi eleita neste concurso de Meio Fundo para a solta de sábado passado, 421 pombos foram soltos às 10h20 em direção às suas colónias, tendo encontrado, ao contrário da semana passada, tempo razoável para voar sem grandes incidentes.
O atleta vencedor foi o n.º 6019851/16, que, voando à velocidade de 80 km/hora, realizou o tempo na distância de voo da etapa (320 Km) em cerca de 4h03, dando assim a vitória no concurso ao concorrente Eusébio Silva que, na semana passada, se ficou pelo furo de Espanha, perdendo aí a sua posição cimeira na tabela geral.
Fernando Castro foi dos concorrentes que também esteve em relevo, assim como Rufino Neto & Joel, que colocaram três atletas nas dez primeiras posições da ordem de chegada.
Luís Assunção continua a liderar a classificação geral, mas agora, com o concorrente Rufino Neto & Joel, em segundo, apenas a quatro pontos da liderança.
No que diz respeito a mudanças de lugares na classificação, registe-se que Manuel A. Leite subiu à quarta posição por troca com José Miguel, que agora é quinto, Aparício Resende subiu um posto, é sexto, Valdemar Xará foi o que conseguiu mais ao subir do nono lugar para o sétimo.
Eusébio Silva, o vencedor do fim de semana passado, mesmo vencendo, continua a ocupar a décima posição da geral.
Neste fim de semana volta a disciplina de FUNDO, com solta de La Gineta, um município de Espanha, localidade que fica situada a sueste da península Ibérica na Província de Albacete. A distância de voo a percorrer pelos atletas está nos 590 km, pelo que se apresta mais um concurso de “média-grande” dificuldade, apenas se espera que as condições climatéricas possam ajudar os atletas a chegar aos seus pombais sem problemas de maior.

Comentar

Anónimo