Município desafia sanjoanenses
Quer ser guia ou tem ideias para a programação do Parque do Rio Ul?
12-04-2018 | por Joana Gomes Costa
No âmbito do projecto de conservação e dinamização do Parque do Rio Ul, a Câmara Municipal de S. João da Madeira lançou esta semana a Bolsa de Guias e as bases para o Programa Participado de Actividades a desenvolver neste espaço verde. O município pretende seleccionar e formar 15 jovens licenciados para criar uma bolsa de pessoas com competências para acompanhar visitas de interpretação do património natural e cultural do Parque. Paralelamente, a autarquia desafia os cidadãos e organizações da cidade a apresentarem ideias e serem agentes activos no programa de actividade e eventos que procuram “tornar o Parque mais vivo”.
Estatísticas

1147 Visualizações

Outras Acções
Comentar Imprimir Aumentar Diminuir Restaurar
Mais fotos

A sessão de apresentação destas iniciativas, que decorreu no passado dia 10, no Salão Nobre da Câmara Municipal de S. João da Madeira, o presidente da autarquia, Jorge Sequeira, lembrou que, no âmbito do projecto de conservação e dinamização do Parque do Rio Ul foram já dados alguns passos, como a criação da figura do Jardineiro e voluntários do Parque, que deu “rosto” a este espaço verde que tem também uma nova imagem e identidade gráfica.
O projecto, que surge na sequência de uma candidatura a fundos comunitários através do programa Norte 2020, permitiu também a realização de um estudo sobre a biodiversidade do parque que, além de ter “desvendado a presença de espécies como as enguias, raposas e coelhos bravos”, possibilitou a “georreferenciação de todas as espécies arbóreas” existentes no Parque do Rio Ul.
O património edificado está também a ser intervencionado no âmbito deste processo, estando já em curso a requalificação da Casa da Eira e do Moinho, a par com a construção da Casa do Forno, cuja obra se estima estar concluída até final do presente ano.
Está assim em curso “um vasto programa de recuperação” que visa reforçar a “atractividade” do Parque, ligando-o, “cada vez mais, à nossa comunidade”. “Um espaço maravilhoso” que Jorge Sequeira lembra ser um projecto da autoria “de um dos melhores arquitectos paisagistas do país”, o sanjoanense Sidónio Pardal, que assinou também o Parque da Cidade do Porto.
A criação da Bolsa de Guias do Parque do Rio Ul constituiu uma “inovação”, permitindo a realização de visitas guiadas “através do olhar e voz dos futuros guias”. Paralelamente, Jorge Sequeira sublinhou que o município quer “receber ideias da comunidade” para o programa de actividades e eventos a desenhar de forma participada. O autarca explicou que o Parque poderá acolher eventos desportivos, culturais, entre outros, lançando o desafio aos sanjoanenses para que apresentem “ideias para tornar o Parque mais vivo”, tendo sempre em consideração a preservação e conservação deste espaço verde que o autarca considera ser um “ex-libris regional da nossa cidade”, com potencial para ser uma “plataforma de atracção turística”.

Os requisitos para ser Guia do Parque

Para a Bolsa de Guias do Parque, a Câmara procura jovem licenciados (não exclusivamente, mas principalmente), com conhecimentos nas áreas da arquitetura, ambiente, história, turismo ou afins, com conheçam os valores naturais e culturais de S. João da Madeira e capacidade de comunicação e adaptação a distintos públicos, explicou Vera Neves, técnica do Ambiente da Câmara sanjoanense.
Os candidatos selecionados vão passar por um processo de formação de 30 horas, sendo que só os formandos que completem com sucesso a etapa formativa vão integrar a Bolsa.
Por cada visita ou actividade realizada, os Guias vão ser remunerados em 40 euros, pelo que devem ter situação profissional compatível com a disponibilidade necessária e forma de retribuição aplicável (profissional liberal).
Os interessados devem submeter candidatura com Curriculum Vitae e carta de motivação, via e-mail (parquerioul@gmail.com), até 30 de Abril. A Câmara estima que, após o processo de selecção e formação, a Bolsa de Guias esteja concluída a partir de Julho deste ano.

Um anfiteatro verde para explorar

Vera Neves apresentou o Parque do Rio Ul como um “anfiteatro verde para explorar”, pelo que o objectivo do município passa por conceber uma programação regular e diversificada, partindo dos recursos do espaço como elementos diferenciadores.
O Programa Participado de Atividades no Parque do Rio Ul está aberto às sugestões de todos. Cidadãos e instituições são convidados a apresentar propostas de actividades nas mais variadas áreas e para públicos distintos.
Visitas guiadas, formações/workshops, conversas/conferências, actividade física e lazer, contos/leitura, mercados/feiras, exposições, espectáculos (música/dança/teatro/filmes), são exemplos de actividade/eventos a dinamizar. No imediato, estão disponíveis o espaço exterior do Parque e Casa da Natureza, sendo que no final deste ano, se prevê a disponibilidade da Casa da Eira, Moinho e Casa do Forno.
As propostas podem ser apresentadas até 30 de Abril, através do formulário próprio disponível na Internet (www.cm-sjm.pt/parquedorioul). A Câmara estima divulgar os resultados entre 5 e 25 de Maio, prevendo que a primeira temporada abranja o período entre Junho e Dezembro de 2018.

Comentar

Anónimo