Festival das Lanternas decorreu na Oliva Creative Factory
Cultura chinesa e programa de ensino do mandarim mostraram-se à cidade
08-03-2018 | por Joana Gomes Costa
No âmbito das comemorações da entrada no Ano Novo Chinês (Ano do Cão), decorreu no último sábado na Sala dos Fornos da Oliva Creative Factory, em S. João da Madeira, o Festival das Lanternas promovido pelo Instituto Confúcio da Universidade de Aveiro. O evento registou a participação de muitas crianças e das suas famílias, que tiveram a oportunidade de assistir a danças típicas da China, ao desfile do dragão, a teatro de sombras, a apresentações de música e de artes marciais chinesas, interagindo ainda em demonstrações de caligrafia, mostras gastronómicas e culturais, entre outras actividades.
Estatísticas

397 Visualizações

Outras Acções
Comentar Imprimir Aumentar Diminuir Restaurar
Mais fotos

O Festival das Lanternas contou também com uma mostra de trabalhos realizados pelos alunos durante as aulas de Mandarim nas escolas da cidade, onde o ensino da língua chinesa começa no 1.º ciclo do ensino básico, num projecto pioneiro em Portugal.
“Foi uma iniciativa importante para a cidade e para a aprendizagem de mandarim nas escolas da cidade”, sublinha Irene Guimarães, vereadora da Educação da Câmara de S. João da Madeira, que acompanhou este evento, constatando que foi “muito participado” e destacando, em particular, a “presença de muitos pais e encarregados de educação”.
O Festival das Lanternas registou também a presença activa da associação sanjoanense Shaolin Si, que, como refere Irene Guimarães, “enriqueceu a demonstração de artes marciais chinesas com a sua participação”.
Para a responsável pela área da Educação na autarquia sanjoanense, “a realização do Festival das Lanternas em S. João da Madeira foi bastante positiva”, tendo proporcionado um grande envolvimento do público que compareceu em grande número, nesta organização do Instituto Confúcio da Universidade de Aveiro, entidade que, a partir de 2015, passou a acompanhar o ensino do Mandarim nas escolas sanjoanenses.
 
Aprender Mandarim desde o 1.º ciclo
 
Programa pedagógico pioneiro e estratégico, o ensino do Mandarim em S. João da Madeira é promovido pela Câmara Municipal com a colaboração das escolas e com a coordenação pedagógica da Universidade de Aveiro, através do seu Departamento de Línguas e Culturas.
Tendo começado em Janeiro de 2013, com 289 alunos do 3.º ano do ensino básico, o projeto alargou-se progressivamente nos anos seguintes, abrangendo, neste momento, seis anos letivos (do 3.º ao 8.º), num universo de 762 alunos, distribuídos por 12 escolas e 37 turmas.
Existe, ainda, numa das escolas secundárias do concelho, a oferta do ensino de Mandarim no ensino secundário, inserida nos Cursos Científico-Humanísticos, funcionando como uma língua estrangeira de opção, contando, de momento, com 35 alunos inscritos do 10.º e 11.ºs anos de escolaridade.

 

Comentar

Anónimo