Hóquei em Patins
Seniores Masculinos - Zona Norte - 19.ª Jornada
Déjà vu sanjoanense em nome do civismo
08-03-2018 | por António Anaclato- João Maia
Estatísticas

1015 Visualizações

Outras Acções
Comentar Imprimir Aumentar Diminuir Restaurar
Mais fotos

Sanjoanense, 5 - Riba d’Ave HC, 4


Jogo no Pavilhão dos Desportos da Associação Desportiva Sanjoanense

Árbitros: José Nave e Paulo Baião (Lisboa)

AD Sanjoanense: Marco Lopes (gr e cap), Pedro Rego, Pedro Cerqueira, José Almeida e Afonso Santos
Suplentes: Tiago Almeida, João Cruz, Bruno Moreira, Alex Mount e Bernardo Moreira (gr)
Treinador: José Carvalho

Riba d’Ave HC: Diogo Fernandes (gr), Vítor Oliveira, Raúl Meca (cap), Hugo Azevedo e Bruno Pinto
Suplentes: João Campos, Miguel Castro, João Abreu, Daniel Pinheiro e João Ferreira (gr)
Treinador: Hugo Azevedo

Ao intervalo: 2-2
Marcha do marcador: 1-0 José Almeida (3’),2-0 Afonso Santos (6’), 2-1 Bruno Pinto (14’), 2-2 Hugo Azevedo (20’), 3-2 José Almeida (30’), 4-2 Pedro Cerqueira (31’), 4-3 Hugo Azevedo (34’), 4-4 Raul Meca (35’), 5-4 Afonso Santos (50’).
Ação disciplinar: Cartão azul para Vítor Oliveira (9’ e 50’), João Campos (29’)
Faltas: AD Sanjoanense 19 | Riba d’Ave HC 17
Déjà vu é um termo francês que descreve uma forte sensação de já ter presenciado ou vivido algo e foi precisamente isso que a Sanjoanense sentiu ao derrotar o Riba D’Ave, por 5-4, numa vitória conseguida a cinco segundos do final, a fazer lembrar o mesmo triunfo alcançado na primeira volta, mas por 4-3, na casa dos minhotos, feito então assegurado por um golo de Pedro Cerqueira, também no último minuto. E, curiosamente, o que se registou depois do apito final foram novos atos de selvajaria, tal como tinha acontecido em Riba D’Ave, protagonizados pelos adeptos minhotos, que descarregaram a frustração da derrota nas cadeiras do Pavilhão, tendo arrancado meia dúzia de assentos e atirado os bancos para o ringue. Um deles atingiu Pedro Cerqueira, jogador da Sanjoanense, e outro atingiu inclusive Rosa Maria Gomes, comissária da Polícia de Segurança Pública de São João da Madeira.
Quanto ao encontro, a Sanjoanense teve uma entrada demolidora e colocou-se a vencer por 2-0, com dois golos em transições rápidas por José Almeida e Afonso Santos. O Riba D’Ave empatou antes do intervalo, de bola parada, primeiro por Bruno Serôdio, de grande penalidade, e depois por Hugo Azevedo, de livre direto.
Na segunda parte, o mesmo filme. José Almeida e Pedro Cerqueira, de penáltie, foram madrugadores a colocar o marcador em 4-2, mas Hugo Azevedo e Raúl Meca empataram.
Num encontro muito equilibrado e a mostrar porque é que Sanjoanense e Riba D’Ave são as melhores equipas da prova, e quando parecia que o empate seria o desfecho final, Vítor Oliveira cometeu falta para azul sobre João Cruz e, na marcação, Afonso Santos, na recarga, fez o Caldeirão explodir, casa da Sanjoanense que encheu para a cimeira de líderes da II Divisão - Zona Norte - de Hóquei em Patins.
A Sanjoanense continua, então, em segundo lugar, a um ponto do Riba D’Ave, que tem, ainda, três jogos sob processo disciplinar, um deles a poder ditar uma derrota administrativa, todos por mau comportamento dos adeptos.
No próximo sábado, a Sanjoanense visita a Académica de Espinho (18h30), adversário que leva quatro vitórias consecutivas.

Comentar

Anónimo