Reunião de Câmara
Requalificação da Escola Serafim Leite
08-02-2018
Estatísticas

142 Visualizações

Outras Acções
Comentar Imprimir Aumentar Diminuir Restaurar

Foi apresentada na RC o relatório final da Empreitada para a Requalificação da Escola Secundaria Dr. Serafim Leite, cujo ato de abertura decorreu no dia 7 de Novembro de 2017. Trata-se de uma obra orçada em 2.234.688,88 euros, acrescida de IVA, e tem um prazo de execução de 540 dias. 
O vereador Paulo Cavaleiro (PSD) lembrou que o dinheiro para a obra é “curto para toda a intervenção”, para que este estabelecimento de ensino fique ao mesmo nível dos restantes em S. João da Madeira, reforçando que o modelo seguido da Parque Escolar “foi um erro”. Paulo Cavalheiro entende que todo o processo da Parque Escolar “foi mal gerido”, o que contribuiu para que “não houvesse dinheiro para as outras intervenções”, temendo que a intervenção que decorrerá na Secundária Serafim Leite leve a que “as infra-estruturas possam ser muito inferiores”, já que será necessário resolver a “situação do pavilhão desportivo. entre outras coisas”, lembrou.
O vereador lembrou ainda que S. João da Madeira “é um caso de estudo”, uma vez que “temos uma escola que foi feita pela Câmara e outra pela Parque Escolar”.
Assim, da reestruturação do edifício resulta a proposta de cinco núcleos laboratoriais, com os respectivos gabinetes de apoio ao professor, ferramentarias e espaços de arrecadação, dando resposta ao cursos de educação e formação atrás referidos, que se irão complementar com as restantes salas de aula/ laboratórios contemplados no novo volume proposto. No documento a que tivemos acesso verificamos que ao nível do piso 0 serão criadas sete salas de aula que darão resposta às necessidades do 3º ciclo, acessos verticais e rampas de acesso estrategicamente implantados e de acordo com a legislação em vigor, instalações sanitárias, arrecadações, corredores de circulação com cacifos em todo o seu correr e um novo posto de recepção/atendimento fazendo assim a marcação da entrada e autonomia deste novo núcleo lectivo. Ao nível do piso 1, propõem-se as oficinas e laboratórios de Informática e ao nível do piso 2, as salas de Arte e respectivas arrecadações/arrumos de materiais e espaços para ensino de multimédia.
Ainda segundo o documento este estudo prévio contempla, essencialmente quanto à nova construção, a adequação às normas técnicas em vigor designadamente quanto ao conforto térmico e qualidade do ar interior e questões referentes à segurança em edifícios, procurando não criar inconvenientes urbanísticos, visto ser uma solução de enquadramento com os elementos existentes. Volumetricamente as características da solução residem na apropriação ao espaço disponível para construir, nos condicionalismos regulamentares, no declive do terreno, na implantação e na envolvente hermética entre o edifício existentes no recinto a ser alvo de intervenção. Também faz parte do objectivo desta proposta de intervenção, a substituição dos materiais de revestimento das coberturas do edifício principal e do polivalente (ginásio) e ainda uma pequena ampliação no edifício principal com a previsão da instalação de um ascensor que permita cumprir o disposto em matéria de acessibilidades.
 

Comentar

Anónimo