Deslocalizando unidades de S. João da Madeira e de Porriño
Molaflex muda-se para Santa Maria da Feira
08-02-2018 | por Joana Gomes Costa
A Molaflex vai construir uma nova unidade industrial em Santa Maria da Feira. Esta decisão, tomada pelo grupo espanhol Flex – que detém a empresa sanjoanense –, deverá implicar a deslocalização das fábricas Molaflex de S. João da Madeira e de Porriño (na Galiza). O município sanjoanense informa que tem mantido contactos com a empresa, avançando que não estará definido «se a deslocalização será parcial ou total».
Estatísticas

1129 Visualizações

Outras Acções
Comentar Imprimir Aumentar Diminuir Restaurar

A notícia foi avançada na passada semana pelo Jornal de Negócios, que dá como certa a deslocalização das fábricas Molaflex de S. João da Madeira e de Porriño (na Galiza, Espanha) para a nova unidade industrial a construir em Santa Maria da Feira, no Lusopark.
A aposta nas novas instalações representa, segundo o mesmo órgão, um investimento de 13 milhões de euros, avançando ainda que o início da obra estará «iminente».
Esta informação de investimento no concelho vizinho foi já confirmada pelo presidente da Câmara Municipal de Santa Maria da Feira, Emídio Sousa que, citado por vários órgãos de comunicação social, reconhece que se trata de “um investimento de grande impacto” para o seu concelho.
Em declarações ao Jornal de Negócios, o director-geral da empresa, que em S. João da Madeira emprega cerca de 300 pessoas, Victor Marinheiro, não quis avançar detalhes sobre este investimento, confirmando apenas que “a Molaflex vai construir uma nova fábrica porque precisa de aumentar a sua capacidade produtiva”.
‘O Regional’ tentou o contacto com Victor Marinheiro, mas tal não foi possível até ao fecho desta edição.
Em declarações a ‘O Regional’, a Câmara Municipal de S. João da Madeira, de quem a Molaflex é parceira no projecto de Turismo Industrial, informa que «tem mantido contactos» com a empresa que «pretende ampliar as suas instalações, tendo a intenção, firmada em 2017, de comprar um terreno em Santa Maria da Feira, com uma área que é cerca de três vezes superior àquela que ocupam as suas instalações em S. João da Madeira». Acrescenta ainda a autarquia que «a empresa está a realizar um estudo sobre esta ampliação, não estando definido se a deslocalização será parcial ou total».

Empresa com raízes sanjoanenses

A Molaflex foi fundada em S. João da Madeira, no ano de 1951, pelo empresário Rui Moreira, pai do actual presidente da Câmara Municipal do Porto. A empresa foi vendida em 1986 à francesa BFA (Faurecia), que, três anos depois, alienou o negócio ao grupo espanhol Flex.
Empresa com fortes raízes sanjoanense, a Molaflex passou a integrar, em Setembro de 2017, o projecto de Turismo Industrial da Câmara Municipal de S. João da Madeira, abrindo as portas aos visitantes que podem acompanhar o ciclo de produção do colchão.
Pioneira no fabrico de colchões de molas em Portugal, a Molaflex é uma das marcas de referência no mercado português e exporta para diversos países, como Espanha, Inglaterra, Brasil, Chile e Cuba.

Comentários
Anónimo | 08-02-2018 23:00 milheiroenses que mereciam a instalação na sua terra
mais uma prova da importância da entrada de Milheirós de Poiares no concelho sanjoanense. Se já estivesse, a fábrica ia para lá, homenageando assim o seu fundador- Ruy Moreira. Que pena os políticos da nossa praça sanjoanense serem tão fraquinhos e não ajudarem os milheiroenses!
Anónimo | 08-02-2018 12:39 é pena
Na zona industrial nos fundões não cabe? do lado direito do IC2 nas traseiras do parque industrial onde está a Trecar. Deve ter área para 4 ou 5 molaflex(es). Mas como o da Feira deve ter tido um prazer enorme em oferecer o terreno...

Comentar

Anónimo