Linha SNS24 deverá ser sempre a primeira escolha
Hospital e Centro de Saúde preparados para o pico da gripe
11-01-2018 | por António Gomes Costa
O Hospital de S. João da Madeira está preparado para receber o pico da gripe. Para evitar a corrida às Urgências, os profissionais do Centro Hospitalar Entre Douro e Vouga (CHEDV) e do Agrupamento dos Centros de Saúde de Entre Douro e Vouga II - Aveiro Norte (ACES) pedem à população que recorram primeiro aos centros de saúde, em caso de sintomas gripais.
Estatísticas

980 Visualizações

Outras Acções
Comentar Imprimir Aumentar Diminuir Restaurar

O aumento da afluência de pessoas aos serviços de Urgência do Hospital de S. João da Madeira e consultas no Centro de Saúde não deixa dúvidas de que a gripe chegou e parece que veio para ficar.
O presidente da administração do CHEDV, Miguel Paiva, garantiu, esta semana, que os hospitais “estão preparados para responder a picos de afluência que surjam durante o Inverno” devido à gripe. O Centro Hospitalar, responsável pelos hospitais de Santa Maria da Feira, S. João da Madeira e Oliveira de Azeméis, começou a receber, nos últimos 15 dias de 2017, um aumento na procura a estas unidades de saúde. Em termos gerais, o acréscimo deve-se também ao número de doentes que acorreram por gripe e infecções respiratórias, tendência que “acreditamos vá continuar”.
Em declarações à nossa reportagem, o conselho de administração dessa estrutura sugere que os doentes, antes de decidirem recorrer a uma urgência hospitalar, “devem telefonar para a linha SNS24, pois serão devidamente encaminhados para o local mais adequado. Para além do encaminhamento certo, beneficiarão da isenção das taxas moderadoras”. Miguel Paiva alerta também que, “sempre que as queixas que os façam ir às urgências já durem há vários dias, a escolha certa é contactar o Centro de Saúde e recorrer ao médico de família”.
O Centro Hospitalar não revelou em tempo útil o número de casos de gripe desde o início do ano no Hospital de S. João da Madeira. No entanto, sabemos que a afluência ao Serviço de Urgência Básica deste hospital tem sido “grande” e a maioria dos doentes apresenta sinais de “gripe e infecções respiratórias”.

Linha SNS24 – “via verde no atendimento”

Para dar uma resposta com sucesso, nesta esta época do ano, Miguel Portela, director executivo do ACES, que integra os Centros de Saúde de S. João da Madeira, Oliveira de Azeméis e Vale de Cambra, assume, por sua vez, que o serviço está atento no sentido de perceber se existe a necessidade para ser reforçado. “Se às 20 horas tivermos pessoas na sala de espera com suspeita de gripe, e que necessitem de atendimento médico, estes estão automaticamente autorizados a prolongar o horário para que ninguém tenha que recorrer ao serviço de Urgência, para ser avaliado e medicado”.
Miguel Portela assume que, apesar de existirem já casos de gripe, “o número de casos na consulta aberta não justifica a abertura do plano de contingência”, uma vez que “não existe um grande aumento de afluência a este serviço”.
Também este responsável assegura a necessidade da população recorrer primeiro à linha SNS24, em caso de sintomas de gripe. “Tem a vantagem de ter alguém credenciado a atendê-lo no conforto do seu lar. Ao ser enviado para o centro de saúde ou hospital, fica isento de taxas moderadoras e, se ficar em casa, no dia seguinte é contactado para saber se melhorou ou não”. E tudo isto acaba por ser uma “via verde no atendimento”, se mais tarde tiver que ir ao hospital.

Comentar

Anónimo