Câmara está a preparar regulamento de bilhética
Casa da Criatividade e Paços da Cultura vão ter cartão de fidelização
11-01-2018
A Casa da Criatividade e Paços da Cultura vão passar a ter um cartão de fidelização, que permitirá atribuir “vantagens no acesso aos equipamentos” a utentes frequentes. Esta medida estará inserida no regulamento de bilhética que a Câmara Municipal de S. João da Madeira está a preparar e que define ainda as normas para A fixação do preço dos bilhetes dos espectáculos e outras regras de funcionamento. A pedido dos vereadores da coligação PSD/CDS, a votação da proposta em reunião de Câmara foi adiada.
Estatísticas

707 Visualizações

Outras Acções
Comentar Imprimir Aumentar Diminuir Restaurar

O presidente da Câmara Municipal de S. João da Madeira, Jorge Sequeira, apresentou, na reunião de Câmara da passada terça-feira, a proposta base do regulamento que pretende regular a bilhética na Casa da Criatividade e Paços da Cultura. Além de “estabelecer os preços”, este regulamento “estabelece algumas regras de funcionamento e acesso do público aos espectáculos”.
O autarca avançou também que a proposta introduz “algumas medidas inovadoras”, como a criação de um “cartão de fidelização” para a Casa da Criatividade e Paços da Cultura, com objectivo de “atrair e consolidar públicos”. À semelhança de experiências já em vigor noutros equipamentos, Jorge Sequeira referiu que este cartão, que deverá ter “vigência anual”, permitirá atribuir “vantagens no acesso aos equipamentos” a utentes frequentes.
O regulamento prevê ainda “a concessão de alguns descontos”, para grupos, pessoas carenciadas, estudantes ou idosos, por exemplo, entre outras regras de funcionamento e acesso.
“É uma proposta muito equilibrada”, considera Jorge Sequeira.
Embora concorde com a iniciativa, o vereador da coligação PSD/CDS Paulo Cavaleiro defendeu que “este assunto merece uma análise mais cuidada”, considerando que se trata de uma “proposta muito complexa”.
“A proposta devia ser exercitada”, disse, defendendo que “se devia inovar”, sugerindo a possibilidade de opção pela versão digital do cartão de fidelização, por exemplo.
Paulo Cavaleiro considera ainda que a questão das cedências dos espaços é “um assunto complexo”, pelo que defende que sejam definidas regras e critérios objectivos.
Relativamente às cedências, Jorge Sequeira sublinhou que essa questão não está contemplada nesta proposta, sendo tratada com a revisão do regulamento próprio já exsitente.
O regulamento agora apresentado deverá ser, nas palavras do presidente, “um instrumento para que a Câmara tenha um critério para fixar o preço dos bilhetes”.
Quanto à digitalização do cartão, Jorge Sequeira alerta que “há público ainda não inserido online”. Admite porém que no âmbito do nosso site e APP que a Câmara está a desenvolver possa haver a possibilidade de fazer a ligação à bilhética e cartão de fidelização, mas num “sistema dual”, ou seja, em paralelo com a versão física do mesmo. “O cartão é um factor de ligação até emocional ao equipamento”, afiançou.
Não sendo um assunto urgente, Jorge Sequeira concordou com o adiamento da proposta, solicitando, no entanto, alguma brevidade na análise, para que a votação do regulamento possa ser agendada para a próxima reunião de Câmara, tendo a concordância dos vereadores da coligação.

 

Reuniões. Na reunião de Câmara desta semana, o presidente Jorge Sequeira avançou que tem acompanhado a situação do Hospital de S. João da Madeira, em especial da afluência à Urgência no pico da gripe, de perto, com reuniões com a direcção do Centro Hospitalar de Entre Douro e Vouga. O autarca avançou ainda que tem agendada para o início da próxima semana uma reunião nas Infraestruturas de Portugal “para acompanhamento de questões que dizem respeito à nossa cidade”, onde se incluiu a requalificação da EN223, de ligação à A1. Jorge Sequeira referiu ainda estar a preparar “um conjunto de outras reuniões com membros do Governo para tratar situações” relevantes para S. João da Madeira.


Quiosque. No período de intervenção do público, a munícipe Ana Couto referiu-se ao pequeno quiosque “da tripa doce”, localizado na Avenida Dr. Renato Araújo, como um exemplo do “pequeno empreendedorismo”, que está “lado-a-lado com um gigante”. Sugeriu a sua integração, por exemplo, em eventos da cidade, aproveitando as paredes laterais. O presidente da Câmara, Jorge Sequeira, explicou que o quiosque em causa “beneficiou de uma licença para ocupação do espaço público”, no entanto, uma vez que a Câmara, ainda no mandato anterior, “vendeu o terreno para a construção de um novo hotel”, foi decretada a “caducidade da licença que titulava a ocupação do espaço”. Referindo estar “muito sensível à posição da pessoa que investiu no local”, com a qual já reuniu, o autarca avançou que está a ser verificada a existência de “um local alternativo que se adeque”.


Subsídios. A Câmara aprovou esta semana, por unanimidade, a atribuição de subsídio de 20 mil euros à Banda de Música de S. João da Madeira (montante equivalente ao valor pago em 2017) e de cerca de 36 mil euros à Associação Desportiva Sanjoanense (em adiantamento de dois meses por conta do próximo contrato-programa, de acordo com os valores relativos ao ano de 2017). Foi aprovado também o apoio aos agrupamentos de escolas para uma deslocação a Manchester no âmbito do programa «The Teaching Improvement Partnership Project».

Comentários
Anónimo | 12-01-2018 01:32 Programação
A casa da Criatividade nunca passará do que é.... uma sala provinciana que funciona de quando em quando para uns espectáculos da treta. Já deduzo que vai continuar tudo na mesma ( mediocridade). Não é à toa que desde que abriu nunca lá coloquei os pés.

Comentar

Anónimo