Triunfo expressivo garantido perto do final
07-12-2017 | por Paulo Rui

Este triunfo permitiu ao Macieirense subir ao quarto lugar, juntamente com o Fermentelos
Estatísticas

224 Visualizações

Outras Acções
Comentar Imprimir Aumentar Diminuir Restaurar

Macieirense, 5 - JuveForce, 1
 
Campo do Viso em Macieira de Sarnes
 Árbitro: António Gomes auxiliado por Catarina Amorim e Paulo Peixoto
 
Macieirense: Rui, Rosas, Xavi, Beto, Alfredo, Hélder, Abel (Huguito 72’), Rúben (Talhas 72’), Roma (Bruno 45’), João Luís e Dani Alves
Treinador: Borges
 
JuveForce: Beto, Diogo (Igor 59’), Manuel, Jason (Tiago Ferreira 76’), Rui (João Martins 66’), Henrique, Alex, Xavier, Brian, Zé e Arthur
Treinador: António Luís
 
Disciplina: cartão amarelo para Beto (53’), Henrique (55’), Bruno (58’), Alfredo (60’) e Arthur (68’ e 90+1’); cartão vermelho para Arthur (90+1’)
Marcadores: Alfredo (8’), Manuel (44’), Beto (74’, p.b.), João Luís (80’ e 90’+3’) e Dani Alves (82’)
 Com este resultado, o Macieirense igualou o melhor registo da temporada, ao averbar a terceira vitória consecutiva, o que lhe permitiu subir ao quarto lugar, juntamente com o Fermentelos.
A confirmar um bom início de partida, a equipa de Macieira de Sarnes abriu o marcador, logo aos oito minutos, através de um cabeceamento certeiro de Alfredo, após um canto cobrado por João Luís.
Pouco depois, Roma cruzou para Dani Alves que, contudo, cabeceou ao lado da baliza adversária.
Depois de 25 minutos em que dominaram totalmente o encontro, os locais baixaram o ritmo e a intensidade dentro das quatro linhas e, só perto do intervalo, voltaram estar perto de voltar a marcar. Roma, com um passe delicioso, isolou Dani Alves que, de trivela, acabou por rematar longe do alvo.
À passagem do minuto 44, Zé, fora da área, atirou para uma boa defesa de Rui mas, na sequência do canto, Manuel saltou mais alto e desviou, de cabeça, para a igualdade a uma bola.
No segundo tempo, o jogo perdeu qualidade, fruto das muitas faltas e constantes paragens, e só viria a animar perto do último quarto de hora.
O Macieirense não reentrou bem no encontro e a JuveForce, aos 57 minutos, esteve perto de passar para a frente do marcador, quando Rui, já dentro da área, rematou ao lado, após um má reposição de bola do guardião macieirense.
Com o resultado indefinido, o minuto 74 foi de enorme felicidade mas também de muita sorte para a formação da casa, que, na sequência de um auto golo caricato do guarda redes Beto, chegou ao 2-1. Todavia, passados apenas dois minutos, os visitantes enviaram a bola ao poste, através de Xavier, o que voltaria a complicar as contas quanto ao vencedor desta partida.
Logo a seguir, a resposta veio da cabeça de Beto que, ao segundo poste, por muito pouco não fez golo.
O que se sucedeu a partir daqui, foi uma história bem diferente, com o Macieirense a efetuar um final de encontro verdadeiramente arrasador.
Aos 80 minutos, Talhas ganhou um ressalto, permitindo a João Luís isolar-se e, com um forte remate, fazer o seu primeiro golo no desafio. Logo depois, um defesa visitante atrasou mal o esférico para o seu guardião e Dani Alves, com muita classe, tirou Beto do caminho e encostou para o quarto da equipa orientada por Borges.
Em período de descontos, o 5-1 final surgiu depois de um bom cruzamento de Rosas para o remate acrobático de João Luís, que assim reforçou o estatuto de melhor marcador com sete golos marcados.
Triunfo justo do Macieirense, embora por números exagerados, diante de um adversário aguerrido que complicou muito a sua tarefa.
No próximo domingo, a equipa de Macieira de Sarnes recebe a visita do Vista Alegre, da Divisão de Elite, para um jogo a contar para a 3.ª eliminatória da Taça de Aveiro.

Comentar

Anónimo