Partido candidatou-se pela 1.ª vez no concelho
PAN lançou a “semente nestas eleições”
06-10-2017 | por António Gomes Costa
Concorreram às eleições autárquicas em S. João da Madeira. O PAN - Pessoas-Animais-Natureza, apesar de não ter conseguido os objectivos, que passavam por eleger um representante para a Assembleia Municipal, assume que a semente foi lançada.
Estatísticas

208 Visualizações

Outras Acções
Comentar Imprimir Aumentar Diminuir Restaurar

“O espírito PAN, as causas e valores que o partido defende são hoje tema de conversa, em S. João da Madeira, e isso é resultado do nosso empenho durante esta campanha”, revela Andrea Domingos, candidata à Câmara Municipal nas eleições de domingo.
O PAN - Pessoas-Animais-Natureza concorreu, pela primeira vez, à liderança do município. “Os resultados não foram os necessários para eleger a tão desejada voz para a Assembleia Municipal, em prol dos mais desprotegidos, dos temas esquecidos, da defesa dos animais e do ambiente”, enfatiza. Contudo, Andrea Domingos garante que a “nossa semente foi lançada”. O partido obteve para a Câmara Municipal 1,8% (204 votos) e 2,95 % (328) para a Assembleia Municipal. Contas feitas, ficaram a faltar 131 votos para que um deputado municipal fosse eleito. Das 32 candidaturas às autarquias de 2017, o PAN elegeu representantes em 78% dos municípios: 26 deputados municipais e seis deputados nas Assembleias de Freguesia.
O PAN, que durante a campanha anunciou que pretendia ser a “voz no município”, revela que a “mudança que queremos ver” não se reflecte em grandes obras, mas numa mudança de “mentes, de atitudes e de hábitos”, que desejam que perdure no tempo, por forma a serem “reflexo de uma nova sociedade, mais humana, mais empática e com maior preocupação na defesa da causa animal e ambiental”. Alterações que, segundo Andrea, “levam algum tempo a acontecer, porque parte da consciência de cada um, assim como cabe às políticas municipais e governamentais sensibilizar, promover e desenvolver os mecanismos necessários para essas mudanças de consciência”, revela.  
Agora que a “semente” está lançada, “fica a promessa de que, apesar dos resultados, o nosso trabalho não fica por aqui”, garantindo que o mesmo “só agora está a começar” e querem continuar a “dar voz”, àquilo que defendem e acreditam.
 

Comentar

Anónimo