Sondagem IPOM/‘O Regional’
Paulo Cavaleiro continua à frente nas intenções de voto
28-09-2017 | por Joana Gomes Costa
A poucos dias das eleições, a Sondagem do IPOM para ‘O Regional’ mantém Paulo Cavaleiro na liderança das intenções de voto. Apesar de registar uma queda face ao inquérito publicado na passada semana, o candidato da coligação «Maioria por S. João da Madeira» (PSD/CDS) recolhe a preferência de 43,24 por cento dos inquiridos. O socialista Jorge Sequeira também regista uma ligeira redução, alcançando 36,22 por cento das intenções de voto. Em sentido contrário está a candidata da CDU que sobe nesta sondagem para 6,49 por cento da votação. Também Andrea Domingos (PAN) e Fernando Sousa (BE) sobem ligeiramente nas intenções de voto.
Estatísticas

2482 Visualizações

Outras Acções
Comentar Imprimir Aumentar Diminuir Restaurar

Na sondagem do IPOM para ‘O Regional’, à pergunta «Imagine que as eleições para escolher o presidente da Câmara de S. João da Madeira se realizavam no próximo domingo, em qual dos seguintes candidatos ou partidos votava?», 43,24 por cento dos inquiridos respondeu Paulo Cavaleiro (Coligação «Maioria por S. João da Madeira» PSD/CDS), enquanto que 36,22 por cento optam pelo candidato do PS, Jorge Sequeira. Face à sondagem avançada na passada semana os dois candidatos descem nas intenções de voto.
Em sentido contrário está Rita Mendes, candidata da CDU, que sobe para 6,49 por cento das intenções de voto, tal como Andrea Domingos (PAN) que regista 3,78 por cento e Fernando Sousa (BE) que alcança 2,16 por cento.
Nos resultados finais da intenção de voto, que foram obtidos através de uma distribuição aritmética dos eleitores que, na pergunta em questão, responderam ‘não decidiu’, ‘não responde’ e ‘não votava’, uma percentagem de 8,11 por cento dos inquiridos votaria em branco, percentagem que também sobe face à semana anterior.
Nesta nova sondagem do IPOM, baixa também a percentagem de inquiridos que refere que ‘tenciona ir votar com toda a certeza’ para 76,63 por cento, aumentando para 15,09 por cento os que respondem que ‘poderá ir votar, mas sem muita certeza’ e para 7,10 por cento os que dizem ‘não tenciona ir votar’. 1,18 por cento dizem que ‘provavelmente não vai votar’.
Os inquiridos foram também questionados sobre a «percepção da competência dos candidatos à presidência da Câmara de S. João da Madeira». À questão «entre Paulo Cavaleiro e Jorge Sequeira, qual dos dois lhe parece mais competente para defender S. João da Madeira e assumir a presidência da Câmara», 36,31 por cento respondeu Paulo Cavaleiro, enquanto 18,47 por cento escolheu Jorge Sequeira. 43,31 por cento dos inquiridos disse não ter opinião ou não respondeu, enquanto que 1,91 por cento respondeu ‘outro’.

 

Intenção directa de voto

Paulo Cavaleiro (PSD/CDS)    25,48%
Jorge Sequeira (PS)                  21,34%
Rita Mendes (CDU)        3,82%
Andrea Domingos (PAN)        2,23%
Fernando Sousa (BE)        1,27%
Votos em branco        4,78%
Não decidiu            36,94%
Não responde            4,14%

 

FICHA TÉCNICA PARA DIFUSÃO/PUBLICAÇÃO
Esta sondagem foi realizada pelo IPOM - Instituto de Pesquisa de Opinião e Mercado L.da para o Jornal “O Regional” com os seguintes objectivos:
Conhecer a intenção de voto dos eleitores caso as eleições autárquicas fossem no próximo Domingo.
O universo é constituído por indivíduos de ambos os sexos, com idades compreendidas entre os 18 e 85 anos, recenseados e eleitores no concelho de São João da Madeira.
A amostra é representativa do universo e é constituída por 676 entrevistas, que se encontram distribuídas da seguinte forma:

7. Sexo
                                                                 Frequência    Percentagem
Válidos     1 1 - Masculino                                   344    50,9
                   2 2 - Feminino                                    332    49,1
                    Total                                                     676    100,0
            
8. Idade
                                                                Frequência    Percentagem
Válidos    1 1 - 18-25 anos                                   36    5,3
                  2 2 - 25-29 anos                                   76    11,2
                  3 3 - 30-39 anos                                    136    20,1
                  4 4 - 40-49 anos                                     80    11,8
                  5 5 - 50-59 anos                                       104    15,4
                  6 6 - 60-65 anos                                        68    10,1
                   7 7 - > 65 anos                                        176    26,0
    Total                                                                          676    100,0
            
9. Escolaridade
                                                                                                         Frequência    Percentagem
Válidos    1 1 - Não sabe ler nem escrever / 4.º ano                         208    30,8
                  2 2 - do 6.º ao 9.º ano                                                            164    24,3
                  3 3 - do 10.º ao 12.º ano                                                        208    30,8
                   4 4 - Ensino Superior                                                             96    14,2
                   Total                                                                                        676    100,0
            


DISTRIBUIÇÃO GEOGRÁFICA:
Freguesia de São João da Madeira: 676 (100%);

O erro de amostragem deste estudo, para um nível de confiança de 95,5%, é de +/- 3,7 pontos percentuais.
A selecção da unidade amostral: a selecção dos lares foi realizada de forma aleatória, a partir de listas telefónicas.
A selecção do elemento amostral: a selecção do elemento amostral (cidadão com idade compreendida entre 18 e 85 anos, recenseado e eleitor nas freguesias que integram o concelho de São João da Madeira) foi feita de forma aleatória, recorrendo ao método do último aniversário.
A recolha da informação foi efectuada através do método de entrevista telefónica e foi utilizado um questionário estruturado. A taxa de resposta foi de 60%. A recolha da informação decorreu nos dias 25 e 26 de Setembro, das 18:30 às 22:00 horas e foi realizada por 14 entrevistadores, supervisionados de forma directa por um coordenador, através do sistema CATI.
Os resultados finais da intenção de voto foram obtidos através de uma distribuição aritmética dos eleitores que, na pergunta em questão, responderam nos seguintes itens: Não decidiu, Não responde e Não votava.

Comentários
Anónimo | 06-10-2017 10:06 Sondagem errada
Esta sondagem serviu para quê?
Anónimo | 29-09-2017 15:50 A política do vale tudo para tentar "assaltar" o poder
Os ataques ao carater do candidato Paulo Cavaleiro tem sido por demais evidente. Nas hostes socialistas os tiques de arrogâcia e prepotência são tantos que até um diretor de um jornal, pelo menos assim lhe chamam, apesar de serem só favores, ofereceu um par de estalos a um leitor que fez um comentário sobre um texto desse mesmo "dito" jornal. Onde está o direito à democracia desta gente. A máquina do poder a trabalhar. A intimidação como forma de coagir as pessoas e oferta de almoços para acenar bandeiras pela rua. E já agora que me expliquem como é possível meter 1000 pessoas (ao princípio eram só 800, segundo o "dito" jornal)num espaço onde a sua capacidade, e já a rebentar pelas costuras é de 600 pessoas. Ainda gostaria também de saber porque é que se está a ligar para pessoas que deram o seu apoio expresso a Paulo Cavaleiro a questioná-las por o terem feito! É desta gente que estou a falar que quer a todo custo "assaltar" o poder. Domingo pensem bem, sintam S. João e não se deixem enganar por falsas promessas
Anónimo | 28-09-2017 21:55 Vira o disco e...
As sondagens não valem nada. Nem os próprios eleitores conhecem o sentido do voto e, caso fosse possível aferir esse sentido, teríamos campanhas capazes de manobrar o voto. Quando tal acontecer, cairá a Democracia e as eleições darão lugar às sondagens (mais baratas). A vontade de manobrar o voto não é democrática e quem se serve das sondagens para dirigir a campanha, pensa com essa mesma vontade. É importante votar CDU, concordo.
O debate nos Paços da Cultura, na terça-feira, trouxe-nos um pouco da incapacidade de diálogo construtivo que o PSD e o PS, igualmente, demonstraram na Câmara Municipal. Foram os únicos que trocaram "alfinetadas" sem substância programática e ainda bem que os respetivos candidatos ficaram sentados bem longe um do outro ? um em cada ponta da mesa. Foi essa mesma incapacidade de diálogo que obrigou os sanjoanenses a eleições intercalares e, caso seja essa a vontade dos sanjoanenses ? espero que não ?, assim irão continuar na Câmara, mais uma vez (O PSD/CDS e o PS): O PSD não foi capaz de prosseguir o mandato por causa da oposição conjugada do movimento SJM/sempre e do PS. Uma outra força política na Câmara, mais consentânea com os interesses das populações, teria feito toda a diferença ? hoje, por exemplo, teríamos as novas piscinas e não teríamos perdido cerca de três milhões a fundo perdido.
É por essa diferença e por essa importância, que é importante votar na CDU, caso contrário, voltaremos a ter eleições intercalares com o PSD e o PS, ambos a competir entre si por uma maioria absoluta.
Votem CDU, por uma Câmara mais plural e por uma cidade mais participada, ou então, "virem o disco e...".
Anónimo | 28-09-2017 21:25 Votar bem é votar com lucidez
Neste momento, nada está ganho e nada está perdido. Como Sanjoanense, espero, que o futuro de São João da Madeira não passe por termos na câmara e freguesia alguns aventureiros, que não tem qualquer experiência de gestão. Ser um bom advogado, não significa ser um bom gestor. Ter visão e não ter uma ideia inovadora, diz muito... A única inovação desta candidatura é a coragem de apresentar no seu programa a criação de novas taxas municipais, como se algo de bom se tratasse. Enfim...
Anónimo | 28-09-2017 19:59 Será
Boa tarde a todos os leitores.

Muito se disse e diz nestes últimos dia de campanha.

No entanto, relativamente a este assunto, intenção de voto, dou o meu ponto de vista:

1- O regional a semanas que mostra a sua sondagem. Sondagem esta, que mesmo com todos os critérios mostrados, é duvidosa.

2- O candidato "supostamente vencedor" (pois com um inicio de 10 pontos percentuais a frente do adversario direto) e atual vereador camarário vence as eleições. 10 pontos percentuais!!! Duvido!

3- Duvido, pois se assim fosse, esse candidato (Paulo Cavaleiro) não andava em Fundo de Vila a distribuir peixes de bacalhau- deve pensar que esta em Gondomar "Valentim, Valentim"

Duvido, pois se assim fosse não andava a aparecer quase todos os dias na piscina municipal;

Duvido, pois se assim fosse não andava a apregoar que através de uma politica de proximidade, ou seja, ouves as pessoas e logo as coisas são feitas como a poda de árvores.

E duvido, pois as ultimas pessoas que compraram o regional e o Sr. Pedro Ventura e o Sr. Castro Almeida. E assim se vê a imparcialidade...

Uma coisa e certa, andam cheios de medo.

Mas dia 1 tiraremos todas as duvidas.
Anónimo | 28-09-2017 14:36 Importante
É importante votar CDU, Rita Mendes, Jorge Cortez e Joana Dias para impedir maioria absoluta nos órgãos autárquicos.

Comentar

Anónimo
Tempo
Farmácias de Serviço
Edição Impressa
Publicidade
Classificados
Apartamentos
Vende-se Apartamentos em construção Entrada de Nogueira do Cravo ...
Venda
Armazém ou garagem
Aluga-se ou Vende-se Armazém ou garagem 60 euros /mês Com opção d...
Aluga-se