Iniciativa contou com a presença de Maria Manuel Leitão Marques
PS debate desafios da participação e simplificação
27-07-2017 | por JGC
Estatísticas

327 Visualizações

Outras Acções
Comentar Imprimir Aumentar Diminuir Restaurar
Mais fotos

Melhorar a participação dos cidadãos e a simplificação dos processos são objectivos assumidos pela candidatura de Jorge Sequeira à Câmara Municipal de S. João da Madeira nas autárquicas de Outubro.
No colóquio «O Estado Somos Nós – Participação e Simplificação», que trouxe a S. João da Madeira a ministra Maria Manuel Leitão Marques, um dos rostos do Simplex, o candidato do PS apontou já medidas específicas, considerando que S. João da Madeira é “o território ideal para uma política de inovação e proximidade”, podendo ser um “laboratório de ideias” para “medidas inovadoras”.
Apresentando a convidada Maria Manuel Leitão Marques como “uma fonte de inspiração” para a sua candidatura e apontando o Simplex como “um dos programas políticos mais inovadores e transformadores da nossa agenda política”, que “mudou a vida das instituições, empresas, cidadãos e administração pública”, Jorge Sequeira referiu que quer “replicar em S. João da Madeira o que nesta área de intervenção foi conseguido a nível nacional”.
No âmbito da participação, Jorge Sequeira avança à cabeça com a intenção de implementar a Assembleia Municipal Jovem, uma “medida tão óbvia que é imperdoável que ainda não tenha acontecido”. Embora reconheça que “estamos na linha da frente” no que concerne ao Orçamento Participativo, assume o objectivo de alargar a iniciativa da Junta às escolas, tal como já acontece com o municipal.
E porque hoje as “cidades competem entre si” no âmbito da inovação, Jorge Sequeira quer envolver as pessoas na participação e criação de ideias, avançando ainda que pretende criar uma “APP municipal”, que permitirá, entre outras funcionalidades, o “contacto instantâneo com os serviços municipais”.
No que concerne à simplificação, Jorge Sequeira define como objectivo uma taxa de “100 por cento de digitalização dos processos camarários”, assumindo ainda a intenção de avançar com um “plano de simplificação dos procedimentos e regulamentos municipais”.
Como medidas concretas, avançou ainda a criação de uma “via-verde para o investimento” através de um balcão de apoio aos empresários e uma “via-verde social”, para que exista na Câmara um “interlocutor com as pessoas com necessidades”, apontando o apoio aos idosos como uma das prioridades.
Maria Manuel Leitão Marques classificou Jorge Sequeira como “uma pessoa competente e confiável”, que se “disponibiliza a melhorar a vida das pessoas”.
“As coisas custam mas não são impossíveis”, disse a ministra da Presidência e da Modernização Administrativa, que partilhou com o público presente no auditório do Museu da Chapelaria alguns dos episódios e dificuldades inerentes à implementação de diversas medidas do Simplex, como a criação do Cartão do Cidadão, por exemplo. Para ser inovador é preciso, nas palavras da governante, ser “persistente” e ter “cabeça aberta”.
“Não temos cultura de participação, fomos educados para estar calados”, disse a ministra, deixando patente também durante o participado debate as convicções de que as reformas relacionadas com a simplificação e participação se fazem “passo a passo” e resultam de um “trabalho com os cidadãos”, onde Maria Manuel Leitão Marques destaca também o papel dos municípios.
 

 

Comentar

Anónimo