Cantinas escolares continuam abertas no Verão
Escolas garantem 400 refeições por dia
27-07-2017 | por António Gomes Costa
Ao todo são 11 as cantinas escolares do 1.º ciclo e pré-escolar que estão de portas abertas nas férias escolares. São servidas 400 refeições por dia nas escolas de S. João da Madeira.
Estatísticas

371 Visualizações

Outras Acções
Comentar Imprimir Aumentar Diminuir Restaurar

As férias de Verão há muito que deixaram de ser um período em que as cantinas escolares fecham as portas, uma vez que o Município de S. João da Madeira mantém a preocupação de as manter abertas para possibilitar às crianças mais carenciadas pelo menos uma refeição por dia.
São 11 as cantinas escolares que estão de portas abertas em S. João da Madeira durante os meses de Junho e Julho, após o fecho do ano lectivo. Muitos destes alunos dependem destas cantinas para fazerem a única refeição completa e, outros, por terem os seus familiares a trabalhar, não teriam onde almoçar durante as férias grandes. Em Agosto estão previstas mais de uma centena de refeições.
Desta forma e à semelhança dos últimos anos, a Câmara Municipal garante o serviço de refeições, sem interrupções, nos moldes sugeridos pelo Ministério da Educação para os dias lectivos. “Muitas famílias têm dificuldade em acompanhar os filhos durante todo o tempo de férias ou pausas lectivas, pelo que recorrem ao serviço de ATL, necessitando também do serviço de refeições”, revela, à nossa reportagem, Dilma Nantes, vereadora do mMunicípio sanjoanense.
O certo é que a abertura das cantinas escolares durante os períodos de férias, como medida de prevenção contra a fome das crianças mais necessitadas e apoio às famílias, há muito que deixou de ser novidade em S. João da Madeira. Por dia, são servidas cerca de 400 refeições, distribuídas por 11 cantinas escolares do 1.º ciclo e pré-escolar, as áreas da responsabilidade directa da Câmara Municipal. As cantinas dos restantes níveis de ensino não são da autarquia, mas sim do Ministério da Educação, estando estas fechadas, apesar das necessidades da população poderem ser as mesmas.
As cantinas servem as crianças que frequentam as Actividades de Animação e Apoio à Família da educação pré-escolar e as Actividades de Tempos Livres do 1.º ciclo. Para além das crianças-utentes destes programas, qualquer encarregado de educação que inscreva o seu educando na respectiva escola tem acesso à cantina. Segundo o Município, as cantinas escolares destinam-se a todos os alunos das escolas, “independentemente da situação financeira das famílias”, afirma fonte da autarquia. Isto significa que “as cantinas não são apenas para as crianças carenciadas, mas para todos aqueles que precisam desse serviço municipal”. A Câmara Municipal mantém, pois, este serviço a funcionar, com as crianças a pagarem o mesmo que durante o ano lectivo. Ou seja, os alunos do escalão C pagam 1.46 euros, os do escalão B, 0,73 euros e as crianças do escalão A têm acesso à refeição de forma gratuita. O restante é pago pela Câmara Municipal.
Apesar de qualquer aluno da escola poder usufruir deste serviço, desde que comunique atempadamente, verifica-se que os encarregados de educação optam por inscrever os seus educandos, não só no serviço de refeições escolares, mas também nos programas de ocupação dos tempos livres. Assim, as crianças podem estar ocupadas com actividades lúdicas durante todo o dia, enquanto os pais se encontram nos seus empregos.

Comentar

Anónimo