Intervenção vai melhorar eficiência energética dos edifícios
767 mil euros para reabilitar quatro prédios de habitação social
16-06-2017 | por JGC
Estatísticas

229 Visualizações

Outras Acções
Comentar Imprimir Aumentar Diminuir Restaurar

A Câmara Municipal de S. João da Madeira aprovou esta semana a adjudicação da obra de requalificação de quatro prédios de habitação social no Bairro do Orreiro por 767 mil euros. A empreitada tem prazo de execução de 180 dias.
Relembre-se que esta intervenção “visa também a melhoria das condições de conforto e da eficiência energética dos edifícios”, como havia avançado do presidente da Câmara, Ricardo Figueiredo, no programa «Prestar Contas» da Rádio Regional Sanjoanense, aquando do lançamento do concurso público da empreitada.
A intervenção será realizada na envolvente exterior dos edifícios e nas suas zonas comuns interiores, melhorando as suas condições de salubridade e conforto, assim como a sua eficiência energética, com reforço da protecção térmica e do controle das infiltrações de ar, reduzindo o risco de aparecimento de patologias associadas a infiltrações de humidade e condensações.
Entre os melhoramentos a concretizar, conta-se a colocação de vidro duplo nas janelas, adaptação de todo o sistema de drenagem de águas pluviais, aplicação de revestimento exterior em fachadas, substituição de coberturas, pintura de paredes e tetos, restauro e reparação de portas de armários, de pavimento e de rodapés. Refira-se ainda a aplicação de novos estendais, prevendo uma melhoria estética, funcional e visual.
O complexo de habitação social do Orreiro é o maior do município, sendo formado por 11 blocos, sete dos quais já foram intervencionados ao nível da pintura e serão mais tarde objecto de uma reabilitação semelhante à que será concretizada agora nos blocos C2, C3, D2 e F.
Ricardo Figueiredo sublinha que “estas intervenções valorizam também o património do município”.
A adjudicação da empreitada teve a abstenção dos vereadores do PS, que questionaram a contestação apresentada por uma das empresas que se apresentou a concurso e à qual não foi dado provimento.

Comentários
Anónimo | 19-06-2017 11:12 E os 70 mil euros para a Associação dos Comerciantes de S. João da Madeira?
Os 70 mil euros que o presidente da Câmara destinou a referida Associação ainda não foi publicamente referido!
Qual o destino deste enorme subsídio, para o qual não foi necessário a aprovação da vereação para apenas do Presidente?

Comentar

Anónimo