A cultura sanjoanense está de parabéns
16-06-2017 | por Pedro Gual
Estatísticas

146 Visualizações

Outras Acções
Comentar Imprimir Aumentar Diminuir Restaurar

9 de junho foi um dia em cheio para a cultura sanjoanense, em particular para o Museu do Calçado e para o Núcleo de Arte da Oliva. Estes dois excelentes espaços culturais na nossa cidade, iniciativas dos executivos liderados pelo PSD e integrados no eixo cultural da cidade Torre da Oliva - Oliva Creative Factory, foram distinguidos pela Associação Portuguesa de Museologia, APOM, na cerimónia que decorreu no Museu Nacional Soares do Reis, no Porto, destinada a premiar os espaços museológicos nacionais.
Num total de 17 categorias a concurso e entre 132 museus portugueses, os espaços tutelados pela Câmara Municipal de S. João da Madeira arrecadaram distinções importantes que apenas vêm confirmar a excelência dos serviços que oferecem aos seus visitantes e que já tive ocasião de destacar anteriormente.
O Museu do Calçado recebeu três prémios: o prémio “Inovação e Criatividade”, atribuído por ser «o mais inovador e criativo em todas as áreas da sua atividade», o prémio “Aplicação de Gestão e Multimédia”, que o distinguiu pela qualidade dos produtos multimédia presentes no espaço, e o prémio “Incorporação” que distinguiu a integração de bens culturais no museu, em particular a coleção de sapatos que a empresa Lusolindo disponibilizou. O Museu recebeu, ainda, uma menção honrosa de «Melhor Museu do Ano» como reconhecimento pela “preservação de coleções representativas da identidade local, regional ou nacional e, entre outras atividades, pelo contributo para o avanço do conhecimento da museologia”.
Já o Núcleo de Arte da Oliva foi agraciado com duas importantes distinções na categoria “Colecionador”: com o “Prémio Colecionador” para a Coleção Treger e Saint Silvestre, coleção constituída por mais de um milhar de obras de 250 artistas e que, dada a sua natureza, é única na Península Ibérica e rara na Europa e com a “Menção Honrosa Colecionador” para a Coleção Norlinda e José Lima, uma referência no panorama do colecionismo privado português e que é constituída por cerca de 1000 obras de artistas nacionais e internacionais.
Os prémios e menções honrosas atribuídas pela APOM representam o reconhecimento não só da qualidade do trabalho desenvolvido no Museu e no Núcleo de Arte mas também da grande aposta e investimento que a autarquia tem feito na preservação do seu património cultural. Permitem, além disso, trazer à luz do dia todo o trabalho de bastidores que envolve criar as exposições que são apresentadas ao público, trabalho esse que, por ser silencioso e invisível, passa muitas vezes despercebido a quem visita estes espaços.
Estou certo que estas distinções serão apenas o início de um reconhecimento maior que será feito por todos aqueles que visitam e usufruem destes (e doutros) espaços de S. João da Madeira e que, ao seu ritmo, se vão impondo no panorama cultural nacional e internacional. A Câmara Municipal de S. João da Madeira, através dos responsáveis, dinamizadores e colaboradores do Museu do Calçado e do Núcleo de Arte da OCF está de parabéns. A cultura sanjoanense está de parabéns.

Comentar

Anónimo