Reversejar
18-05-2017
Estatísticas

196 Visualizações

Outras Acções
Comentar Imprimir Aumentar Diminuir Restaurar

O fim do nosso Mundo… apelo à amizade


Quando o sol se apagar
Terá o homem somente
Oito minutos para orar,
Logo vai-se para sempre.

O tempo vai-se escoando
Os astros correm com o vento,
A vida vai-nos faltando,
E o espaço perde o seu tempo.

O tempo perde seu espaço
O homem corre entretanto,
E neste trágico compasso
A Terra perde o seu canto.

As árvores morrem de pé
Sem calor do astro rei,
E agora sem reino é
Virtual espaço e já sem lei.

Tudo passa ao escuro eterno
Numa bola de minério,
Apenas fica o inverno
Sobre um enorme cemitério.

Este o destino da Terra
Que depende do rei sol,
Futuro que nos aterra
Na saudade de um arrebol.

Vai entretanto o homem vivendo
Sua difícil existência,
Pois do fim já vai sabendo
Já não lhe vale a ciência.

E se cuidados tivesse
Com o irmão que ao pé o tem
Talvez melhor esquecesse,
O fim que o espera além.

Prepare o futuro então
Face ao fim que o aguarda,
Estenda ao irmão a mão
No eterno abraço que tarda.

 

Comentar

Anónimo