Jorge Sequeira é o nome apontado
PS aprova nome do candidato esta quinta-feira
20-04-2017 | por António Gomes Costa
A distrital de S. João da Madeira do PS vota hoje no nome indicado para encabeçar a lista à Câmara Municipal para as eleições autárquicas de 1 de Outubro. O nome forte continua a ser o do jurista Jorge Vultos Sequeira.
Estatísticas

563 Visualizações

Outras Acções
Comentar Imprimir Aumentar Diminuir Restaurar

Parece não existirem dúvidas. O Partido Socialista (PS) irá aprovar, esta quinta-feira, dia 20, pelas 22h00, o nome do candidato à Câmara Municipal para as eleições autárquicas de 1 de Outubro.  
O advogado sanjoanense, de 44 anos, Jorge Vultos Sequeira continua a ser o nome apontado como o grande candidato do PS à Câmara, segundo ‘O Regional’ apurou junto de fonte próxima do partido e anunciou em primeira-mão na última edição. A mesma fonte reforça que “o PS já encontrou o candidato à Câmara” e que a pessoa já “aceitou”. Uma escolha que parece agradar à maioria da Comissão Política do Partido, uma vez que “o nome foi também sugerido pelo deputado Pedro Nuno Santos”.
Em comunicado, o PS faz saber que a reunião da Comissão Política Concelhia desta noite tem um único ponto na ordem de trabalhos: apreciação e votação do cabeça de lista do PS à Câmara Municipal de S. João da Madeira para as eleições autárquicas de 2017. O comunicado refere ainda: «o Secretário Concelhio do Partido Socialista deliberou e irá propor à votação da Comissão Política que o candidato à Câmara Municipal de S. João da Madeira seja Jorge Vultos Sequeira».  
Helena Couto é o nome anunciado e, ao que tudo indica, já “confirmado”, para avançar como cabeça de lista à Assembleia de Freguesia.
A nossa reportagem contactou vários militantes socialistas no sentido de apurar o nome escolhido para a Assembleia Municipal, mas ninguém quis, contudo, confirmar o nome que “já está escolhido” e cuja votação “vai acontecer em Maio”.
A nossa reportagem tentou o contacto com Jorge Sequeira, advogado de profissão, mas não foi possível obter qualquer reacção sobre o assunto até ao fecho da nossa edição.
Recorde-se que a actividade cívica e política de Jorge Vultos Sequeira começou cedo, tendo sido presidente da Direcção da Associação de Estudantes da Escola Secundária João da Silva Correia e, ainda como estudante universitário, foi coordenador do núcleo de Direito da Direção-geral da Associação Académica de Coimbra.
Em S. João da Madeira sempre esteve ligado ao associativismo. Foi director da Associação Cívica “Unhas Negras”, presidente do Conselho Fiscal da Associação “Ecos Urbanos” e membro da Direcção da Associação Humanitária dos Bombeiros Voluntários de S. João da Madeira. Actualmente desempenha funções como presidente da Mesa da Assembleia-geral da Associação do Centro de Apoio aos Idosos Sanjoanenses (ACAIS).
O jurista, que já presidiu também à Comissão Política do PS de S. João da Madeira, foi membro da Assembleia Municipal e candidato a presidir a esse órgão autárquico.
Entre 2005 e 2007, Vultos Sequeira foi Chefe de Gabinete do Subsecretário de Estado da Administração Interna no XVII Governo Constitucional e, actualmente, é vice-presidente da Federação de Aveiro do Partido Socialista, que é presidida pelo também sanjoanense Pedro Nuno Santos.




 

Comentários
Anónimo | 26-04-2017 14:20 Agora deram o jeito (por José Reis)
Agora deram o jeito, e que jeito, ao PSD. É um candidato que ninguém conhece. com sotaque alentejano, sem uma vida social, cultural e profissional ligada a S. João da Madeira.

Já perderam.

Será que estão a fazer de propósito para perpetuar os laranjas na Câmara Municipal?
Anónimo | 21-04-2017 00:33 Porreiro pá!
Mas se tiveres votação inferior ao Luís vais de vela. E se a Lenita perder a Junta vais mesmo pagar as vacas ao homem.

Não te esqueças que depois o filho do Mequito não te vai safar.
Anónimo | 20-04-2017 18:36 O empurrado
Não vem a jogo quem devia e empurram Jorge Sequeira. Aqueles que bloquearam Luís Ferreira vêm agora para dar o apoio total a Ricardo Figueiredo.
Com esta candidatura não ganhamos a Câmara e vamos perder a Junta, onde temos feito muito bom trabalho liderados pela Dr:ª Helena. É pena. Que tristeza... dá vontade de chorar!.

Comentar

Anónimo