3.ª edição da iniciativa da CPCJ de S. João da Madeira superou expectativas
Mais de mil pessoas correram por uma causa
13-04-2017 | por Joana Gomes Costa
Cerca de 1050 participaram na 3.ª edição da iniciativa «24 horas a correr por uma causa», promovida pela Comissão de Protecção de Crianças e Jovens (CPCJ) de S. João da Madeira. Número de participantes que se soma aos mais de 50 elementos da organização e voluntários, fazendo deste evento um momento “especial” que “superou as expectativas no impacto que criou”.
Estatísticas

815 Visualizações

Outras Acções
Comentar Imprimir Aumentar Diminuir Restaurar
Mais fotos

«24 horas a correr por uma causa» é uma iniciativa da CPCJ de S. João da Madeira, inserida na estratégia da Comissão Nacional de Promoção dos Direitos e Protecção das Crianças e Jovens no âmbito do mês da prevenção dos maus tratos na infância.
O evento, que se realizou pelo terceiro ano consecutivo, arrancou pelas 12h00 de sábado, dia 8, sendo que ao longo de 24 horas, cerca de 1050 pessoas estiveram a correr ou a caminhar na Praça Luís Ribeiro e ruas envolventes, juntando-se aos mais de 50 elementos da organização e voluntariado que tornaram possível este evento, que terminou ao meio-dia de domingo.
“A 3.ª edição deste evento foi especial e superou as expectativas no impacto que criou”. Foi assim que Micaela Marques, presidente da CPCJ de S. João da Madeira, resumiu, em declarações a ‘O Regional’, o evento que foi mesmo classificado como tendo sido “mágico”.
Com o objectivo de “sensibilizar a comunidade para a importância de estar atento e prevenir os maus tratos na infância”, a CPCJ “quis fazê-lo de uma forma um pouco diferente do habitual, desafiando os participantes a desenvolver comportamentos positivos, mostrando que através de simples gestos, como o abraçar, cuidar do corpo e da mente, o sorrir e o olhar nos olhos, se mudam atitudes e comportamentos”.
No fim da participação de cada um, “os que se atreveram a carimbar o passaporte que receberam na entrega do kit, ao longo do percurso, aceitando os desafios que iam sendo colocados”, receberam um pequeno cartão de visita «SOU ESPECIAL porque...». Este foi um “gesto simbólico que relembra o quanto foram especiais por terem tido aqueles gestos”. “Se replicarmos estes pequenos gestos no nosso dia a dia, todos faremos a diferença”, sublinha Micaela Marques.
Segundo a responsável, os voluntários, provenientes do Projecto «Envolve» da empresa CEI – Companhia de Equipamentos Industriais e do Banco Local de Voluntariado, “também se sentiram especiais, por terem colaborado e terem incentivado à disseminação dos comportamentos positivos”.

“Todos devemos estar atentos”

Esta iniciativa “pretende mostrar o outro lado da CPCJ, aquele que não passa para os media, ou seja a prevenção e a importância que todos temos na defesa do superior interesse da criança”, pelo que Micaela Marques alerta que “todos devemos estar atentos e actuar, alertar, prevenir antes das situações de perigo surgirem”, pelo que “compete à CPCJ alertar e sensibilizar para isso”. No entanto, reconhece que “nem sempre é fácil estarmos todos, entenda-se comunidade em geral, atentos”. “Nas situações em que o perigo surge, a CPCJ actua num segundo nível que é o acompanhamento de situações de perigo para garantir no imediato o superior interesse da criança”.
Embora a avaliação final da iniciativa não esteja ainda concluída, Micaela Marques sublinha que “o feedback que nos vai chegando tem sido o melhor”. Apontando uma “avaliação do impacto” para daqui a uma semana ou duas, com todos os participantes, a presidente da CPCJ de S. João da Madeira garante “a certeza” de que a iniciativa «24 horas a correr por uma causa» “é para continuar”. “Se será nos mesmos moldes é que não temos tanta certeza”, diz Micaela Marques, avançado que “há ideias a fervilhar e é preciso inovar”.
Mas mais novidades só depois da avaliação desta edição.
Com organização da CPCJ de S. João da Madeira, para além da Câmara Municipal de S. João da Madeira, várias outras instituições, associações e empresas apoiaram esta iniciativa.

Comentar

Anónimo