Andebol - Sénior - 2.ª Divisão Nacional
Alvinegros consentem empate no final da partida
13-04-2017 | por Diogo Pardal

FotoFACEBOOK VITÓRIAFC
Estatísticas

745 Visualizações

Outras Acções
Comentar Imprimir Aumentar Diminuir Restaurar

Vitória FC, 22 – AD Sanjoanense, 22

AD Sanjoanense: Ricardo Gaspar (GR); Magnol Suarez (GR); Mário Lopes (4); João Pinhal; Xavier Costa; Ruben Oliveira (2); Fabian Sheck; Ricardo Pinho (4); Emanuel Silva (1); Pedro Amorim; Rui Rodrigues (5); Alexandre Relvas (4); Bruno Pinho; Pedro Garcia; António Brandão; Tiago Arrojado (2)

A AD Sanjoanense empatou no passado sábado a 22 bolas no reduto do Vitória FC, em jogo a contar para a 2ª jornada da fase final da 2ª Divisão Nacional. Tratou-se, assim, do segundo empate somado nos dois jogos disputados nesta fase, após a divisão de pontos na semana anterior na recepção ao GC Santo Tirso.
Quanto ao jogo, é de destacar, em primeira instância, a moldura humana presente no Antoine Velge, em que estiveram presentes mais de mil pessoas. A AD Sanjoanense não entrou bem na partida, sofrendo três golos sem resposta, mas gradualmente foi equilibrando o seu jogo, até que conseguiu o empate a 10 bolas a poucos minutos do descanso. Ainda assim, a equipa de Setúbal adiantou-se no marcador (12-11), e foi para o intervalo a vencer pela margem mínima. Em suma, uma grande primeira parte de andebol, sempre numa toada de parada e resposta, com duas grandes equipas com valores semelhantes, e a lutarem por um objetivo comum (de recordar que na semana anterior o Vitória FC tinha derrotado em casa o CDE Camões por 30-23).
Na etapa complementar, manteve-se o equilíbrio observado no primeiro tempo, com as duas equipas constantemente de mão dada no marcador, mas o melhor estava mesmo guardado para a reta final da partida. A dois minutos do término, o Vitória FC conseguiu uma importante vantagem de dois golos, mas no último minuto, a AD Sanjoanense fez o impensável, alcançando três tentos sem resposta. Tratar-se-ia de uma vitória muito importante para os comandados de Nuno Baptista, não fosse o último lance do encontro resultar num livre de sete metros a favor da equipa da casa. Já depois do apito final, o Vitória FC conseguiu então o empate, após a cobrança da falta com sucesso.
Com este resultado, a AD Sanjoanense ocupa o 4º lugar do grupo, com 4 pontos, menos um do que o líder Vitória FC. Na próxima jornada, que se realiza na sexta-feira, perspetiva-se uma grande casa no Municipal das Travessas, frente ao CDE Camões, fruto não só da importância do jogo em si, mas também pelo facto de estar a decorrer o evento AndebolMania em S. João da Madeira.

 

Palavras do técnico Nuno Baptista

“Trata-se de um terreno sempre difícil, de um histórico do andebol nacional, e sabíamos que ia ser mais um jogo complicado. O campeonato está bastante equilibrado, e os resultados têm dado prova disso. Sabíamos que íamos defrontar uma equipa muito forte fisicamente, com jogadores bastante altos, e a verdade é que entrámos mal no jogo, com um parcial de 3-0 favorável ao Vitória. A partir daí, apesar de a equipa equilibrar o jogo, andou sempre atrás do resultado. Durante todo o jogo, creio que 10 ou 11 vezes empatámos o marcador, e nunca fomos capazes de passar para a frente. Isso criou na equipa alguma ansiedade, mas também foi prova da resiliência dos jogadores, que sempre acreditaram que era possível passar para a frente. Ao intervalo, havia apenas a diferença de um golo, demonstrativo do equilíbrio que o jogo teve, e na segunda parte, durante mais 20 minutos houve esse equilíbrio, numa partida muito física e dura. O resultado final mostra que não houveram muitos golos, e que as defesas estiveram bem, mas a realidade é que a um minuto e meio do fim estávamos a perder por dois golos, e foi necessário arriscar e alterar o sistema de jogo. Com três recuperações de bola, conseguimos num minuto marcar três golos e passar para a frente. Nessa altura, o Vitória também fez um último esforço, e tentou chegar à nossa baliza. Num livre de sete metros conseguiram então o empate já depois da hora. Acaba por ter um sabor amargo, é verdade, depois de termos conseguido chegar à vantagem, mas creio que o resultado se ajusta àquilo que foi o jogo. Duas grandes equipas, com um grande ambiente e um pavilhão espetacular. Foi um momento bom para o andebol nacional. Esperamos já na próxima semana, no jogo inserido no nosso torneio AndebolMania, encher por completo o nosso pavilhão. Queremos bater o recorde do ano passado, e ver ainda mais gente do que no ano passado. Para tal, contamos com todos os sanjoanenses para nos apoiar, porque a vitória é fundamental para as nossas aspirações.”

Comentar

Anónimo