Programa de formação inclui estágios no estrangeiro
Projecto internacional desafia jovens à procura de emprego
17-03-2016 | por Joana Gomes Costa
Foi apresentado esta semana o projecto «ECO – European Challenges and Opportunities», que se traduz num programa de formação nas áreas do empreendedorismo, criatividade e inovação para jovens qualificados, entre os 17 e os 30 anos, desempregados, ou à procura do primeiro emprego. Coordenado pela Câmara Municipal de S. João da Madeira, este projecto, financiado pelo programa «Erasmus + Juventude em Ação», envolve parceiros locais e europeus, proporcionando aos participantes a realização de estágios em Inglaterra, Escócia e na República Checa.
Estatísticas

943 Visualizações

Outras Acções
Comentar Imprimir Aumentar Diminuir Restaurar
Mais fotos
O Auditório dos Paços da Cultura encheu para a sessão de apresentação do projecto «ECO – European Challenges and Opportunities» (em português, «Desafios e Oportunidades Europeias»), que se realizou na passada terça-feira, dia 15.
Na apresentação do projecto, o presidente da Câmara Municipal de S. João da Madeira, Ricardo Figueiredo, falando em inglês por na plateia estarem os representantes dos parceiros estrangeiros, sublinhou o “forte ADN empreendedor” das pessoas desta região, em que “cada família tem vários exemplos de empreendedorismo” e “três em cada cinco” cidadãos trabalha na indústria. O edil apontou ainda os jovens locais como sendo “muito abertas ao exterior” e as empresas que, partilhando desta mesma característica, são também “muito competitivas a nível mundial”.
Mas, à medida que o concelho se torna mais “urbano”, Ricardo Figueiredo admite que se pode levantar a questão de “como manter esta cultura industrial – que passava entre gerações – nas famílias”. Na sua opinião, a resposta “passa pelas escolas” e formação.
E porque não podemos esquecer que “ainda vivemos numa das mais pobres regiões da Europa”, uma realidade que o autarca sanjoanense se recusa a aceitar, diz que “precisamos de aprender algo” com os parceiros europeus. 
“Temos jovens muito qualificados; temos o foco, a vontade de avançar, mas algo está a falhar. Somos trabalhadores muito bem sucedidos no estrangeiro, só precisamos de ter mais sucesso cá”, afiançou Ricardo Figueiredo perante uma plateia de jovens que se encontram em situação de desemprego ou à procura do primeiro emprego, apontando o projecto «European Challenges and Opportunities» como “uma oportunidade” para proporcionar aos seus participantes mais habilitações e possibilidade de “progredir” profissionalmente.
Já em português, Ricardo Figueiredo disse aos jovens presentes que conta com eles para, no âmbito deste programa que “pensa em termos europeus”, “conseguir captar valor e talento para a nossa região, transformando isso em valor acrescentado e lucro para as nossas empresas”.
“Vocês podem vencer em qualquer sítio da Europa e também aqui”, concluiu Ricardo Figueiredo.
 
Estágios em Londres, Edimburgo e Praga
 
Coube a Clara Reis, da Escola Inglesa, a apresentação do programa que visa “dar resposta e apoio” a jovens qualificados, entre os 17 e os 30 anos, que esteja em situação de desemprego ou à procura do primeiro emprego, procurando “complementar a formação com parceiros europeus”.
“Queremos desafiar-vos”, afiançou Clara Reis, explicando os pormenores deste programa que é coordenado pela Câmara Municipal de S. João da Madeira, tendo como parceiros nacionais a Escola Inglesa e o Centro Tecnológico do Calçado de Portugal e, no estrangeiro, Twin Training International de Londres e a University of Highlands and Inslands LBG na Escócia, ambos no Reino Unido e ainda a ERA – European Development Agency, em Praga, na República Checa. O Clube de Empresários de S. João da Madeira é colaborador directo.
Para participação no projecto serão seleccionados 24 jovens através da qualidade dos seus projectos, em áreas como empreendedorismo, turismo industrial, comércio internacional, indústria criativa e inovação. 
São várias as actividades em que os participantes serão envolvidos, desde concursos de ideias, workshops, formação/estágios no estrangeiro, eventos nacionais e internacionais e ainda produção de documentos. Serão realizadas reuniões transnacionais de planificação, desenvolvimento e avaliação dos projectos.
Os estágios no estrangeiro têm diferentes características, mediante o país de destino. Os estágios em Londres, Reino Unido, terão a duração de 30 dias e serão seleccionados 12 participantes, visando as áreas do turismo, empreendedorismo, comércio internacional e indústrias criativas. Para Edimburgo, na Escócia, irão seis participantes ao longo de cinco dias, para a área das indústrias criativas. Também durante cinco dias e para seis participantes será o estágio em Praga, República Checa, mas nas áreas do turismo e empreendedorismo.
Sendo este projecto financiado pelo programa «Erasmus + Juventude em Ação», todas as despesas de deslocação serão suportadas pelo programa.
Clara Reis sublinhou que o objectivo deste programa é que o “impacto directo” do mesmo seja “a colocação profissional” dos jovens participantes.
 
Testemunhos empreendedores
 
Nesta sessão participaram também dois jovens que apresentaram os seus testemunhos empreendedores. 
O sanjoanense Tiago Silva falou do seu percurso que o levou ao desenvolvimento de uma marca, totalmente portuguesa, de criação de simuladores de jogos, a GoRealsims. Aos 26 anos, este jovem empreendedor conta já com vários projectos no currículo, desde o design 2D e 3D, ao Snooker, e a criação do espaço British Avenue, em S. João da Madeira, que se dedica às áreas do entretenimento e lazer, do qual é co-fundador.
Por seu lado, André Leonardo, jovem natural dos Açores, especializado nas áreas do empreendedorismo e criação de emprego, relatou a aventura que viveu durante a viagem de volta ao mundo que realizou, durante a qual, ao longo de um ano, visitou 23 países, percorrendo 126 mil quilómetros sozinho e de mochila às costas, e entrevistou 143 pessoas com os seus exemplos de empreendedorismo.
Presentes nesta sessão estiveram também os representantes dos parceiros internacionais do projecto.

Comentar

Anónimo