Futebol - Campeonato Distrital da 2.ª Divisão - Série A
Dérbi muito quente
21-02-2013 | por Paulo Rui
R. Nogueirense, 3 - Macieirense, 2 Árbitro: Nuno Cardoso Assistentes: Ricardo Santos e José Cândido R. Nogueirense: Resende, Rosas (Vasco 84’), Miguel, Nuti, Talheiro, Nuno, Pedrinho, Tiago Figueiredo, Markito (Artur 88’), Dani e Alemão (Fonseca 87’) Treinador: Canana Macieirense: Fábio, Bernardo (Costinha 74’), Samu, Moisés, Brunito, Xavier, Dani, Jardas (Lúcio 45’), Fábio Anjos (Ricardinho 45’), Leandro e Sérgio Gomes Treinador: Zé Manel Disciplina: cartão amarelo para Nuti (17’), Tiago Figueiredo (20’), Alemão (53’), Nuno (55’), Bernardo (57’), Dani (63’), Sérgio Gomes (72’), Moisés (79’), Fonseca (90’+2’) e Marcelo (suplente, 90’+2’) - cartão vermelho para Dani (72’) e Pedrinho (90’+3’) Marcadores: Dani (5’), Nuti (79’, g.p. e 83’, p.b.), Sérgio Gomes (90’+2’) e Artur (90’+3’)
Estatísticas

514 Visualizações

Outras Acções
Comentar Imprimir Aumentar Diminuir Restaurar





Na sempre difícil deslocação ao Campo das Minas do Pintor, em Nogueira do Cravo, os poucos adeptos presentes assistiram a um dérbi muito emotivo, com muitos golos e com a incerteza no marcador até ao apito final.
Em mais um dia de pleno Inverno, o Macieirense, logo no minuto inicial, esteve muito perto de inaugurar o marcador, quando Fábio Anjos, já em esforço, rematou para a baliza, mas um adversário, de carrinho, evitou o golo, com a ajuda do braço e, para espanto geral, o árbitro apenas apontou para a marcação do canto. Passados 4’, Dani, após um bom trabalho na área, atirou forte para o 1-0, terminando ao minuto 306 a série sem sofrer golos por parte da equipa de Macieira de Sarnes. Pouco depois, o guardião Fábio esteve em grande ao evitar o segundo golo do R. Nogueirense, com três defesas praticamente consecutivas. Os forasteiros responderam logo a seguir, mas o remate de Fábio Anjos foi à figura de Resende.
O Macieirense não definiu bem algumas situações que poderiam originar lances de perigo, falhando, principalmente no último passe. A 10’ do intervalo, Fábio voltou a levar a melhor sobre Dani.
Nos segundos 45’, o Macieirense entrou decidido a inverter o resultado negativo, mas apenas conseguiu, num cruzamento perigoso de Bernardo, importunar o guardião Resende. Neste segundo tempo, o encontro “aqueceu”, muito por culpa da agressividade imposta pelo R. Nogueirense, que, aos 72’, ficou reduzido a 10 jogadores. Mas, ao contrário do que seria de esperar, a formação da casa ampliou, pouco depois, a sua vantagem através de uma grande penalidade. Contudo, o Macieirense reagiu muito bem e, já depois de Nuti ter reduzido para 1-2 na sequência de um auto-golo, Sérgio Gomes, na recarga, após falhar um penálti, empatou a partida, à passagem do minuto 92. Mas, no minuto seguinte, surgiu o balde de água fria, com o golo de Artur a estabelecer o resultado final em 3-2.
Num dérbi muito quente, a forma como o encontro ficou sentenciado tem algum sabor a injustiça para o Macieirense, que, pela excelente reacção demonstrada após o 2-0, merecia ter levado um ponto para casa.
Péssima arbitragem.

 

Comentar

Anónimo