S. João da Madeira é pioneiro no país
Internet sem fios gratuita com cobertura quase integral
14-06-2012 | por Joana Gomes Costa
S. João da Madeira tem já em funcionamento uma rede municipal de acesso à Internet, totalmente gratuita e que abrange todas as áreas residenciais e empresariais do concelho. Pensada para utilização na rua, esta nova infra-estrutura, pioneira no país, tem a particularidade de dedicar especial atenção aos bairros sociais, onde será também possível o acesso dentro das habitações.
Estatísticas

2224 Visualizações

Outras Acções
Comentar Imprimir Aumentar Diminuir Restaurar


Sendo uma “rede de comunicação inovadora”, a SANJONET – Rede Municipal Sem Fios de Acesso à Internet pretende ser uma “vantagem competitiva” para este território, colocando S. João da Madeira “no pelotão da frente das cidades inovadoras”
“Vai ser um avanço importante para S. João da Madeira, que será a primeira cidade do país com cobertura wireless quase integral”, afiançou o presidente da Câmara Municipal de S. João da Madeira, Castro Almeida, em declarações a ‘O Regional’, ao apontar que esta é uma “situação rara na Europa”, sendo “pioneiro em Portugal”.
Castro Almeida explica que este investimento do município tem duas motivações. Um de “natureza social” a “pensar na igualdade oportunidades das crianças que moram nos bairros sociais”, que assim vêem garantido o acesso gratuito à Internet e outro relacionado com a “atractividade no nosso território”, pela “vantagem” de qualquer visitante, nacional ou estrangeiro, poder “aceder à Internet, no meio da rua, sem placa ou contrato com operadora”, através de um computador, telemóvel ou outro equipamento portátil.

Da experiência à concretização

Castro Almeida lembra que, já no mandato anterior, foi feita a experiência de colocar a Internet sem fios a funcionar em S. João da Madeira, que se traduziu numa “inovação tecnológica que não correu bem, correu muito bem”.
Esta experiência que, segundo o autarca, não teve custos, permitiu, no entanto, “perceber que haveria solução técnica para avançar no município com uma rede sem fios, para que, de qualquer ponto da cidade, na rua, se pudesse ter acesso à Internet”.
Neste sentido, foi lançado um “concurso público internacional para escolher um fornecedor de Internet que garantisse a cobertura em pelo menos 90 por cento do território de S. João da Madeira”.
O concurso foi ganho pela Optimus (que apresentou valor de cerca de 586 mil euros, tendo o preço base do concurso sido de 620 mil euros), empresa que ficou responsável pela instalação e gestão da infra-estrutura, tendo os trabalhos de instalação das antenas e estabelecimento da rede decorrido nos últimos meses.
A rede que está agora disponível corresponde a uma primeira fase do projecto, uma vez que a partir de agora será necessário verificar quais são as zonas do concelho que irão gerar mais procura. Em função dessa distribuição dos acessos, irão iniciar-se os reforços de largura de banda que sejam necessários.
Para já, foram detectadas boas velocidades em 88,5 por cento dos 166 pontos medidos no município: nos bairros sociais, essa percentagem sobe para 89,74 por cento e nos 30 principais locais de interesse público para 93,33 por cento. Segundo informação disponível, só em três pontos da cidade foram detectados problemas, os quais estão em vias de resolução.
Qualquer pessoa pode aceder livremente à rede durante meia hora. Para navegar mais do que esse período, é necessária a inscrição, gratuita, sendo que cada utilizador terá 2 GB de tráfego (capacidade para fazer downloads ou uploads) disponíveis por mês. Tudo de forma gratuita.
Castro Almeida destaca o facto de, no caderno de encargos do concurso público, ter sido colocada a obrigatoriedade de garantir cobertura total nos bairros sociais. “Esta Internet é para utilizar na rua, mas nos bairros sociais, além da zona envolvente, todas as casa vão ter acesso à Internet no seu interior, em pelo menos um compartimento com boas condições de captação e velocidade”, acrescentou o autarca.
Castro Almeida reconhece que o projecto de dotar a cidade de cobertura de cobertura wireless em praticamente todo o território, com acesso à Internet gratuito, “demorou muito tempo” a ser concretizado, mas considera que será uma vantagem “muito importante”.

Ministro na sessão de lançamento

A SANJONET é lançada oficialmente esta sexta-feira, dia 15, numa cerimónia que contará com a presença do ministro-adjunto e dos Assuntos Parlamentares, Miguel Relvas.
Esta sessão, que decorre nos Paços da Cultura e tem início marcado para as 17h00, vai contar ainda com as intervenções de Castro Almeida e Manuel Ramalho Eanes, administrador da Optimus.
A partir de amanhã funcionará um serviço de assistência aos utilizadores da rede, vulgo ‘helpdesk’, entre as 9h00 e as 18h00 nos dias úteis e entre as 14h00 e as 17h00 aos sábados, domingos e feriados.

Protocolo com INESC
 
“Esta experiência vai permitir ter outros desenvolvimentos”, afiança Castro Almeida, ao apontar a assinatura de protocolo entre a Câmara Municipal de S. João da Madeira e o Instituto de Engenharia de Sistemas e Computadores (INESC) do Porto, que é formalizado no âmbito do lançamento da SANJONET.
O INESC/Porto foi consultor para o lançamento do concurso e, a partir de agora, estudará a rede envolvendo participantes num programa doutoral, desenvolvido em parceria com uma universidade americana. Com base nesse trabalho, o INESC procederá à experimentação de novas soluções e serviços por si desenvolvidos, com Castro Almeida a apontar as possibilidades no campo da tele-medicina, por exemplo.

Comentar

Anónimo