De Março a Dezembro de 2011
Museu recebe Curso de Gestão deOrganizações e Projectos Culturais
17-03-2011 | por António Gomes Costa
Teve início, na passada segunda-feira, dia 14, um Curso de Especialização em Gestão de Organizações e Projectos Culturais, que decorre nas instalações do Museu da Chapelaria. O objectivo deste curso, com a duração de 204 horas, destina-se à qualificação de profissionais da cultura, artistas, criadores, ligados à gestão cultural e de projectos. Na sessão de apresentação, Rui Costa, em representação da Câmara Municipal de S. João da Madeira, reconheceu que “é muito importante para a cidade e para a sua cultura” já que “estrategicamente se insere naquilo que o município entende ser relevante para a cidade”.
Estatísticas

2342 Visualizações

Outras Acções
Comentar Imprimir Aumentar Diminuir Restaurar

O Museu da Chapelaria em S. João da Madeira recebeu segunda-feira, 14 de Março, a sessão de abertura do curso de especialização em Gestão de Organizações e Projectos Culturais, a realizar naquele espaço cultural.
Promovido pela «Cultideias» – Desenvolvimento Cultura e Cidadania, trata-se dum curso de especialização de média duração (204 horas de Março a Dezembro de 2011) que pretende qualificar os profissionais da cultura, os artista e criadores nas áreas da gestão cultural e da gestão de projectos, proporcionando partilha de experiências e conhecimentos, bem como o desenvolvimento de competências específicas de planeamento e gestão que, normalmente, este tipo de profissionais não possui, ou possui insuficientemente. Segundo Victor Martelo, Director da «Cultideias», trata-se de um curso organizado em estrutura modular, cujos conteúdos, transversais e abrangentes, abordam a generalidade das áreas dos sectores cultural e criativo, complementados com três visitas de estudo a cerca de uma dezena e meia de organizações e projectos culturais de referência, nacionais e também de Espanha (Barcelona).
Este curso é aberto a profissionais de diversas áreas do sector cultural, em geral com formação superior ao nível de licenciatura e mestrado, sendo que, no caso concreto de S. João da Madeira, “verifica-se um predomínio de técnicos que desenvolvem a sua actividade profissional nos serviços de cultura de municípios ou empresas municipais”. Participam também, entre outros, produtores culturais “independentes, membros de estruturas culturais de natureza associativa e animadores socioculturais”.

Qualidade, competências e prestígio dos formadores

Falando das vantagens e desvantagens deste curso, Victor Martelo refere que, “correndo o risco da imodéstia, não conseguimos identificar desvantagens”. Mas, relativamente às vantagens, salienta a qualidade, as competências e o prestígio dos formadores, que “constituem um grupo diversificado e heterogéneo de pessoas ligadas profundamente ao sector cultural e artístico, bem como à gestão de projectos, articulando de forma muito equilibrada a dimensão mais reflexiva, ou académica, se se quiser, com a dimensão concreta de experiências profissionais riquíssimas e unanimemente reconhecidas”.
O Director da «Cultideias» refere ainda a “abrangência, a transversalidade, a diversidade dos conteú­dos do curso” e a sua actualidade no âmbito de contexto específico do sector cultural que, “cada vez mais, constitui factor e alavanca do desenvolvimento social e também económico das comunidades”.
Relativamente à escolha do museu da Chapelaria para a realização do curso, diz reconhecer no Município de S. João da Madeira e, em especial, no Museu da Chapelaria, “uma estratégia de desenvolvimento cultural com a qual nos identificamos e que consideramos de forma muito positiva”. E, aproveitam o desafio desta parceria do Município, que “aceitámos com todo o gosto, e nos assegura um apoio inestimável cedendo, designadamente, as instalações de excelência do Museu”.

Cidade aberta a novas realidades culturais

Rui Costa, em representação da Câmara Municipal de S. João da Madeira, começou por valorizar todo o trabalho desenvolvido pela «Cultideias», quer pelo ponto de vista da formação ,quer cultural. Entende que receber este curso em S. João da Madeira “é muito importante para a cidade e para a sua cultura” já que “estrategicamente se insere naquilo que o município entende ser relevante para a cidade”.
Rui Costa diz não ter dúvidas que o curso de especialização em Gestão de Organizações e Projectos Culturais irá “qualificar ainda mais cada um dos participantes e que a presença destes em S. João da Madeira seja um estímulo e um contributo para a cidade”, que deve estar aberta a novas realidades, pois o “sector cultural artístico criativo é um deles”.

Comentar

Anónimo